Nilton Fukuda/Estadão
Nilton Fukuda/Estadão

PT descarta Josué Gomes como vice de Lula nas eleições 2018

Mesmo sem a presença do político na chapa, já que o PR fechou aliança com Geraldo Alckmin, Lula teria ficado 'feliz' com a desistência de Josué de ser vice do tucano

Katna Baran, O Estado de S.Paulo

26 de julho de 2018 | 22h29

CURITIBA - A senadora Gleisi Hoffmann, presidente do PT, descartou nesta quinta-feira, 26, uma possível aliança com o PR nas eleições 2018 para incluir Josué Gomes (MG) na chapa como vice do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, condenado e preso na Operação Lava Jato.

“Não tem como ele hoje compor uma chapa conosco, o partido já se definiu que vai apoiar o (Geraldo) Alckmin”, afirmou a senadora na saída da sede da Superintendência da Polícia Federal, em Curitiba, onde ela esteve reunida com o ex-presidente durante a tarde.

Segundo Gleisi, Lula e Josué são amigos e o petista “ficou feliz” com a recusa do político em ser vice de Geraldo Alckmin (PSDB) na campanha presidencial. Josué é filho do ex-vice-presidente de Lula, José Alencar, morto em 2010. A aliança com o PT chegou a ser aventada, mas o PR acabou fechando acordo, juntamente com o chamado Centrão, ao lado de Alckmin. “Ele respeita a posição do Josué”, disse Gleisi sobre a fala do ex-presidente.

A senadora disse ainda que esteve com Lula para tratar de detalhes de reuniões que o partido tem feito em torno de alianças, principalmente em busca dos apoios de PSB e PCdoB. “Ele acha que é importante a formação de uma frente de esquerda, inclusive para governar o país depois, e está de acordo com o que o partido está fazendo”, relatou a presidente do PT.

Segundo ela, a prevalência é pelo projeto nacional, mesmo que as alianças custem a retirada de candidaturas próprias nos Estados, como no caso de Pernambuco, em que a petista Marília Arraes é pré-candidata ao governo, mas a sigla estuda aliança com o PSB de Paulo Câmara

De acordo com a senadora, o fato de Lula estar no centro das discussões políticas já o coloca como o principal pré-candidato à Presidência nas eleições 2018. “Não dá para discutir política e eleição sem Lula, essa é a realidade”, declarou Gleisi.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.