Hélvio Romero|Estadão
Hélvio Romero|Estadão

Josué declina o convite para ser vice, mas diz que trabalhará pela vitória de Alckmin

Em carta enviada a líderes do Centrão - DEM, PP, SD, PR e PRB -, empresário afirmou que decisão de apoiar Alckmin é 'acertada'

Paulo Beraldo, O Estado de S.Paulo

26 Julho 2018 | 14h06

O empresário Josué Gomes, filho do ex-vice-presidente José Alencarescreveu uma carta aos líderes dos partidos do Centrão - PPPRPRBDEM e Solidariedade - nesta quinta-feira, 26, em que recusa formalmente o convite de Geraldo Alckmin (PSDB) para ser vice em sua chapa, como confirmado pela coluna Direto da Fonte. No entanto, Gomes afirma que trabalhará pela vitória do tucano e que apoiá-lo é uma decisão "lúcida". O líder do DEM, o prefeito de Salvador, ACM Neto, foi escolhido pelos partidos do Centrão para buscar um vice para Alckmin. 

"Por questões pessoais, não posso aceitar. Estou convicto, contudo, de que os partidos unidos neste momento em favor de um Brasil melhor indicarão candidato a vice-presidente capaz de agregar muito mais força eleitoral e conhecimento político do que eu para o cumprimento da missão", escreveu Josué. 

No texto, o empresário reitera que a decisão de apoiar Geraldo Alckmin é "lúcida" e "acertada". "Prova de sua competência é a maneira firme, serena e eficaz com a qual tem conduzido o governo paulista em meio à gravíssima crise que enfrentamos. Trabalharei por sua vitória". 

Na quarta-feira, 25, Josué havia declarado apoio ao tucano em artigo publicado no jornal Folha de S. Paulo. No texto, intitulado "Nas eleições deste ano, não se pode errar", Josué diz que aplaude os partidos que decidiram apoiar Geraldo Alckmin e afirma que o ex-governador de São Paulo é o melhor nome para as eleições 2018

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.