Jefferson Rudy/Agência Senado
Jefferson Rudy/Agência Senado

Sem Aécio, PSDB mineiro lança Anastasia como pré-candidato ao governo

Com a manobra, partido derrotado nas eleições para o governo do Estado em 2014 tenta recuperar força local

Leonardo Augusto, especial para O Estado, O Estado de S.Paulo

14 Maio 2018 | 16h21

BELO HORIZONTE - Em ato que não teve a participação do senador Aécio Neves, o PSDB lançou nesta segunda-feira, 14, o também senador Antônio Augusto Anastasia como pré-candidato ao governo do Estado nas eleições de outubro. O anúncio foi feito na Região Metropolitana de Belo Horizonte, em Contagem, governada pelo partido. O evento teve a presença de prefeitos, vereadores do partido e legendas aliadas.

+ Promotoria aponta desvios de R$ 14 mi no governo Anastasia em Minas

Até cerca de dois meses atrás, Anastasia afirmava que não disputaria o cargo. O parlamentar, no entanto, teria sido pressionado a mudar o posicionamento. O temor era que, sem um nome na disputa pelo Palácio da Liberdade, a legenda tenderia a se enfraquecer em Minas.

Derrotados nas eleições para o governo do Estado em 2014, e na disputa pela Prefeitura de Belo Horizonte, em 2016, a situação dos tucanos piorou ainda mais com os escândalos que tiveram Aécio Neves como protagonista.

O senador e sua irmã, Andrea Neves, considerada seu braço direito, são réus no Supremo Tribunal Federal (STF) em processo por corrupção passiva e obstrução de justiça, acusados de pedir propina de R$ 2 milhões ao empresário Joesley Batista.

+ ‘Os eleitores estão sem perspectiva de melhora’

Aécio também é investigado em outras ações no STF. Sem citar os processos enfrentados, Anastasia afirmou que o colega de bancada decidirá "a seu tempo e hora", se será candidato em outubro. "O importante agora é fazer o lançamento da pré-candidatura e continuar conversando com os partidos". Anastasia afirmou ainda que terá o comando da campanha no estado.

Em discurso, o presidente estadual do PSDB, deputado federal Domingo Sávio, ao citar Aécio Neves, disse que o senador pediu para agradecer a todos que compareceram ao ato e que "por ter compromisso com Minas", e seguir tentando provar sua inocência, o tucano preferiu não comparecer ao lançamento da pré-candidatura de Anastasia.

+ Marco Aurélio põe no inquérito de Aécio relatório sobre dissimulação de doação

O senador foi vice de Aécio Neves na chapa vencida pelos tucanos na disputa pelo governo de Minas em 2006. Em 2010, Aécio deixou o cargo para eleição por vaga no Senado. Anastasia assumiu o cargo e, no mesmo ano, foi reeleito para o cargo. Também deixou o posto, em 2014, para a disputa por cadeira no Senado, seguindo os passos de Aécio.

Anastasia lançou sua pré-candidatura com discurso pela "reconstrução" de Minas, hoje governada por Fernando Pimentel (PT). Disse que vai reorganizar finanças públicas e investir em educação, saúde e segurança, com valorização dos servidores públicos. Segundo Anastasia, o PSDB já tem o apoio do PSD e PSC.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.