Felipe Rau/Estadão
Felipe Rau/Estadão

PSC rompe com governador Paulo Câmara

Em nota, partido diz que falta ao governador e pré-candidato à reeleição 'diálogo, capacidade administrativa e liderança'

Kleber Nunes, O Estado de S.Paulo

21 Junho 2018 | 16h15

RECIFE - O PSC anunciou, nesta quinta-feira, 21, a saída da base de apoio do governador pernambucano e pré-candidato à reeleição, Paulo Câmara (PSB). Em nota, assinada pelo deputado estadual e presidente regional do PSC, André Ferreira, o grupo afirma que "falta diálogo, capacidade administrativa e, principalmente, liderança" à atual gestão.

+ Armando Monteiro oficializa pré-candidatura ao governo pernambucano

"Hoje a sociedade cobra coragem nas posições política. Nós temos essa coragem e fazemos política por convicção. Não concordamos com a prática do poder pelo poder e nem aceitamos um governo que seja refém da barganha", diz o texto.

André Ferreira é deputado estadual e pré-candidato ao Senado. No entanto, com a atual configuração da Frente Popular, não teria espaço numa chapa encabeçada por Câmara. Além André, também assina a nota o prefeito de Jaboatão dos Guararapes, Anderson Ferreira (PR).  

+ Justiça de Pernambuco cria central para combater fake news nas eleições

Depois do rompimento, o PSB divulgou nota afirmando que não vai "aceitar esse tipo de imposição" e negando que tenha havido falta de diálogo. "No processo eleitoral que se avizinha, o grupo familiar dos Ferreira enxerga apenas sua participação ocupando uma das vagas que disputará o Senado da República. Não haverá espaço na futura chapa majoritária da Frente Popular para o referido grupo", informa o texto assinado pelo presidente estadual da legenda, Sileno Guedes.

Após o anúncio, o deputado federal e presidente estadual do PSDB, Bruno Araújo, saudou os Ferreira nas redes sociais. "Ao PSC de PE e ao Grupo Ferreira, bem-vindos ao Novo Projeto de Desenvolvimento para Pernambuco!". O aceno indica aproximação do grupo na Frente das Oposições, que tem como pré-candidato ao Governo do Estado o senador Armando Monteiro Neto (PTB). 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.