Montagem
Montagem

Pesquisa Ibope SP: Covas tem 26%, Russomanno 20% e Boulos 13%

Levantamento em parceria com o ‘Estadão’ e TV Globo mostra prefeito numericamente à frente do candidato do Republicanos na disputa pela Prefeitura; nome do PSOL está em empate técnico com Márcio França (PSB), que tem 11%

Daniel Bramatti, O Estado de S.Paulo

30 de outubro de 2020 | 18h50
Atualizado 30 de outubro de 2020 | 19h46

O prefeito Bruno Covas (PSDB) está numericamente à frente de Celso Russomanno (Republicanos) na disputa pela Prefeitura de São Paulo, mas eles seguem em empate técnico no limite da margem de erro, com 26% a 20%, respectivamente, segundo pesquisa Ibope/Estadão/TV Globo. A seguir, também empatados, estão Guilherme Boulos (PSOL), com 13%, e Márcio França (PSB), com 11%.

Na comparação com a pesquisa anterior, publicada há duas semanas, Covas subiu quatro pontos porcentuais, de 22% para 26%, enquanto Russomanno caiu cinco pontos, de 25% para 20%. Além do recuo, o deputado e apresentador de TV, que é apoiado pelo presidente Jair Bolsonaro, sofreu uma forte alta na taxa de rejeição, de 30% para 38%.

Tanto Boulos quanto França ganharam pontos nas últimas duas semanas – foram de 10% para 13% e de 7% para 11%, respectivamente.

Como a margem de erro da pesquisa é de três pontos porcentuais, Covas e Russomanno podem ter 23% das intenções de voto. Esse cenário, porém, que contempla o pior resultado para o atual prefeito e o melhor para o apresentador de TV, tem baixa probabilidade de ocorrer de fato. Se a eleição fosse hoje, o resultado mais provável seria o tucano ficar em primeiro lugar.

Além da troca de posições na liderança, outra novidade da pesquisa é o fato de o petista Jilmar Tatto ter se descolado do bloco dos candidatos nanicos. Ele agora tem 6% das intenções de voto – desempenho ainda muito inferior ao de todos os candidatos do partido em São Paulo nas últimas três décadas.

Para Entender

Como são feitas as pesquisas eleitorais? Entenda

O Ibope Inteligência explica a metodologia usada para levantar as intenções de voto, os protocolos de segurança contra a Covid-19 e por que os resultados podem ser diferentes do pleito real

Entre os demais candidatos, Arthur do Val (Patriota), conhecido como Mamãe Falei, oscilou de 2% para 3%, e Joice Hasselmann foi de 1% para 2%. Os outros concorrentes ficaram com 1% ou menos.

Rejeição

A taxa de rejeição a Bruno Covas passou de 23% para 20% nas últimas duas semanas, marcadas por forte presença do tucano na propaganda eleitoral  –  ele é o detentor do maior tempo de exposição no rádio e na TV.

Empatados tecnicamente na liderança das intenções de voto, os dois principais candidatos estão muito distantes quando se pergunta aos eleitores em quem eles não votariam de jeito nenhum. A rejeição a Russomanno é quase o dobro da de Covas.

Segundo turno

Nas simulações de um eventual segundo turno, o atual prefeito venceria os três principais adversários, caso a eleição fosse hoje. Contra Russomanno, o placar seria de 47% a 31%. Na disputa contra Boulos, a vantagem seria de 51% a 26%. E, contra França, de 45% a 34%.

Felipe Sabará, que foi expulso do partido Novo e desistiu da candidatura, ainda aparece na pesquisa porque ele estava na disputa no momento em que a pesquisa foi registrada na Justiça Eleitoral, no dia 24.

A pesquisa eleitoral foi realizada entre os dias 28 e 30 de outubro de 2020, com 1.204 eleitores. As entrevistas foram realizadas de forma presencial – por causa da pandemia de covid-19, a equipe do Ibope usou equipamentos para proteção da própria saúde e da dos entrevistados. O nível de confiança utilizado é de 95%. Isso quer dizer que há uma probabilidade de 95% de os resultados retratarem o atual momento eleitoral, considerada a margem de erro. O levantamento foi registrado no Tribunal Regional Eleitoral sob o protocolo SP‐01331/2020.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.