CARLOS EZEQUIEL VANNONI/FOTOARENA
CARLOS EZEQUIEL VANNONI/FOTOARENA

Marília Arraes chama primo João Campos de 'frouxo' por falta de debates

Candidato do PSB diz que não vai comentar declarações da petista

Pedro Jordão, especial para o Estadão, O Estado de S.Paulo

20 de outubro de 2020 | 22h50

RECIFE – Candidata à Prefeitura do Recife, Marília Arraes (PT) chamou o primo e concorrente João Campos (PSB) de "frouxo" pelo Twitter, acusando-o de fugir do debate político e de se esconder atrás da vice dele na chapa, Isabella de Roldão (PDT).

A acusação foi uma resposta à reportagem publicada na manhã desta terça-feira, 20, na Folha de Pernambuco, comparando propostas de governo dos dois candidatos. Foram feitas comparações entre o programa Florescer, de Marília, e o programa Pertencer, implantado pela Prefeitura do Recife no ano passado pela então Secretária de Habitação do município, Isabella.

Tanto Marília quanto Isabella têm as pautas da primeira infância e da inclusão das mulheres no mercado de trabalho como uma constante em suas carreiras políticas. Como o candidato não se pronunciou sobre as propostas, na reportagem, Marília resolveu criticá-lo nas redes sociais: “João Campos é frouxo, colocou a vice para criticar as nossas propostas (...) Ressalto: não debato com vice. Se o candidato quiser, crie coragem e venha debater o Recife”.

Em vídeos no horário eleitoral e nas redes sociais, Marília questiona a falta de debate e fala sobre o avô. “Estava cheio de candidato apoiando Aécio Neves, inclusive fazendo uns absurdos, usando a imagem de Arraes para conseguir voto. Virou hábito, né, usar a imagem de Arraes e, na gestão, rasgar tudo o que Arraes fez. Muitas vezes me perguntam qual era o lado que o seu avô iria estar. E eu digo que não sou ninguém para falar por Arraes dessa maneira, mas eu sei bem o lado que Arraes não iria estar. Arraes não iria estar do lado do Centrão. Porque o Centrão, que dá condições de Bolsonaro governar e fazer o que faz com Brasil, está lá todo com João Campos”, disse.

A assessoria de imprensa de Marília Arraes argumentou por telefone que a questão familiar não está em primeiro plano na disputa eleitoral do Recife. “Marília criticou João Campos como candidato, a relação familiar não está em destaque (...) O que Marília quer é que ele venha debater propostas. Ela inclusive convidou João Campos para um quadro que ela tem nas redes sociais, para que possam discutir de forma aberta o que cada um tem a oferecer para o Recife”.  

Procurada pelo Estadão, a assessoria de imprensa de Campos disse, por telefone, que ele não iria se pronunciar sobre a críticas feita por Marília Arraes nas redes sociais nem sobre o convite da candidata para um debate online. 

“Não estamos fugindo de nenhum debate. Qual foi o debate que não participamos? Só tem um único debate marcado até agora, que é o da TV Jornal e ele vai participar”. O debate citado pela assessoria do candidato está marcado para o dia 10 de novembro. A redução da quantidade de debates se deu, neste ano, por causa da pandemia da covid-19.

Campos lidera a disputa eleitoral. Na última pesquisa do Ibope, encomendada pela TV Globo e pelo Jornal do Commercio, que foi divulgada no dia 15 de outubro, João Campos aparece com 33% das intenções de voto e Marília Arraes aparece empatada tecnicamente (14%) com outros dois candidatos, Mendonça Filho (DEM), com 18%, e a delegada Patrícia (Podemos), com 13%. 

A pesquisa foi realizada de 13 a 15 de outubro e ouviu 1.001 eleitores do Recife. O nível de confiança é de 95%, com margem de erro de 3 pontos percentuais, para mais ou para menos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.