Divulgação
Divulgação

Lula articula com Solidariedade dias após vaias a Paulinho da Força

Lula e Gleisi Hoffmann se encontram nesta terça-feira com Paulinho da Força em São Paulo; no encontro será discutida uma aliança entre PT e Solidariedade para as eleições 2022

Natália Santos, O Estado de S.Paulo

19 de abril de 2022 | 09h55

O presidente nacional do Solidariedade, Paulinho da Força, se reúne nesta terça-feira, 19, com o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e com a presidente do PT, Gleisi Hoffmann, para discutir os rumos da aliança. O encontro no Instituto Lula havia sido combinado no sábado, 16, após Paulinho cobrar do PT qual será o papel do seu partido num eventual acordo eleitoral. "O Solidariedade não quer ser o patinho feito", disse ele na ocasião. 

Insatisfeito com as vaias que recebeu no ato que reuniu Lula e sindicalistas na semana passada, Paulinho chegou a cancelar a reunião da Executiva do partido marcada para o dia 3 de maio. Ao Estadão/Broadcast Político, o dirigente afirmou que ficou “incomodado” com a situação, uma vez que estava em um evento com militância, com lideranças. Ele também é presidente de honra da Força Sindical. 

Em meio às demonstrações de insatisfação com o PT, Paulinho foi cortejado por outras lideranças políticas, como o ministro da Casa Civil, Ciro Nogueira (PP-PI). Em áudio divulgado no dia 16, o aliado do presidente Jair Bolsonaro (PL) afirmou a Paulinho que ele seria mais bem tratado no "lado dos bons". 

Ao Estadão, entretanto, o presidente do Solidariedade disse que a mensagem do ministro foi em tom de brincadeira e que não tem “nenhuma possibilidade do Solidariedade apoiar o Bolsonaro”

Aécio e Leite

Paulinho também foi atraído por uma outra ala da disputa presidencial, que se intitula como “possível terceira via”. A convite do deputado federal Aécio Neves (PSDB-MG), o dirigente partidário se encontrou nesta segunda-feira, 18, em São Paulo, com o ex-governador do Rio Grande do Sul Eduardo Leite (PSDB). 

A ideia do tucano mineiro é buscar o apoio do Solidariedade à terceira via em uma eventual candidatura do ex-governador gaúcho ao Palácio do Planalto. Ao Estadão/Broadcast, Aécio afirmou que os políticos tiveram uma “boa conversa” e que Paulinho queria conhecer “um pouco mais de perto as ideias do Eduardo”.

Após o encontro, Leite foi criticado nas redes sociais por ter cortado Aécio Neves das fotos em que publicou da reunião. Nos registros, há apenas o ex-governador gaúcho e Paulinho, sob a legenda: “Encontrei há pouco o @dep_paulinho, presidente do Solidariedade para uma boa conversa sobre o Brasil e a necessária construção de convergências na agenda política do País."

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.