Marcos Corrêa/PR
Marcos Corrêa/PR

Em novo vídeo, Temer ataca Haddad e defende reforma trabalhista

Presidente rechaçou o termo golpista e afirmou que a reforma 'recuperou a modernidade do nosso País'

Mariana Haubert, O Estado de S.Paulo

06 de setembro de 2018 | 13h56

BRASÍLIA - Dando continuidade à série de ataques que tem feito a seus detratores, o presidente Michel Temer publicou novo vídeo em suas redes sociais, desta vez com críticas a Fernando Haddad, candidato a vice-presidente na chapa do PT nas eleições 2018. Temer ironiza a situação do petista, que deve assumir a cabeça da chapa porque o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva foi declarado inelegível pela Justiça. 

"Você que pode ser candidato a vice-presidente, ou candidato a presidente da República, não sei bem como serão as coisas", diz Temer. "Eu quero que você leia a Constituição, Haddad, coisa que você fará com toda a tranquilidade. Primeiro para verificar que na Constituição está escrito que quando um presidente é impedido, o vice constitucionalmente assume. É que hoje, Haddad, ninguém quer cumprir a Constituição. As pessoas querem fazer o que você está fazendo, inventando as coisas da sua própria cabeça", continuou Temer.

O presidente também rechaçou o termo golpista, amplamente usado pelo PT e outros adversários para se referir a ele, diz que a reforma trabalhista realizada por seu governo "recupera a modernidade do nosso País" e que nenhum direito dos trabalhadores foi retirado. "Se você um dia ocupar algum cargo, você terá que colocar a Constituição ao lado e segui-la, como eu sigo e estou agora relatando isso a você. Tome cuidado Haddad, tenha cuidado", finalizou Temer.

Este é o terceiro vídeo que Temer publica em sua página no Twitter desde a noite desta quarta, 5. O presidente está irritado pelas críticas que seu governo vem recebendo nas campanhas eleitorais. Os dois primeiros vídeos foram direcionados a Geraldo Alckmin, candidato à Presidência pelo PSDB. O presidente lembrou ao tucano que seu partido integra a sua base de governo e foi importante na tomada de decisões. 

Temer está gravando novos vídeos que deverão ser publicados ainda hoje e nos próximos dias. Ele deverá voltar a carga a Alckmin, mas também deverá abarcar outros candidatos que têm usado sua gestão como exemplo ruim nas campanhas eleitorais. 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.