Reprodução
Reprodução

Dirigentes do PP afirmam que acordo foi fechado com Alckmin para eleições de 2018

Dois líderes regionais da legenda confirmam ao 'Estado' que presidente do partido, Ciro Nogueira, ligou para comunicar acordo; oficialmente, PP diz que martelo ainda não foi batido

Pedro Venceslau e Gilberto Amendola, O Estado de S.Paulo

19 de julho de 2018 | 17h37
Atualizado 19 de julho de 2018 | 18h32

O senador Ciro Nogueira (PI), presidente nacional do PP, telefonou nesta quinta-feira, 19, para dirigentes do partido comunicando que a sigla vai apoiar o ex-governador Geraldo Alckmin (PSDB) na disputa pela Presidência nas eleições de 2018, informaram ao Estadão/Broadcast dois presidentes estaduais do PP. O anúncio oficial será no próximo dia 26 e deve acontecer com outros partidos do centro: DEM, PR, Solidariedade e PRB - que formam o chamado Centrão. Procurado pela reportagem, Ciro Nogueira disse, no entanto, que o martelo ainda não foi batido. 

A movimentação do Centrão levou Alckmin a adiar uma viagem de pré-campanha que faria a Minas Gerais. O tucano se reunirá ainda hoje em São Paulo com o prefeito de Salvador, ACM Neto, presidente nacional do DEM. Dirigentes do PP e do DEM vão participar amanhã de um evento na capital paulista que vai anunciar o nome do deputado Rodrigo Garcia (DEM) como candidato a vice-governador na chapa de João Doria (PSDB).

Nesta quarta-feira, o PTB anunciou oficialmente que estará no palanque de Alckmin na disputa presidencial. O PSD, partido presidido pelo ministro da Ciência e Tecnologia, Gilberto Kassab, também já fechou questão e deve anunciar em breve sua decisão de apoiar o tucano. O PPS fez uma resolução no seu último congresso estabelecendo que a prioridade do partido é apoiar o ex-governador paulista.

O movimento do Centrão é um revés para o ex-ministro Ciro Gomes, do, PDT, que esperava contar com o apoio do grupo. Nas últimas conversas entre dirigentes do Centrão, houve uma sinalização de que o grupo deve indicar o empresário Josué Gomes, do PR, como candidato a vice de Alckmin.

Um dirigente do PDT ouvido reservadamente pelo Estado afirmou que o apoio a Alckmin já era esperado por pessoas próximas ao pré-candidato Ciro Gomes. O presidente do partido, Carlos Lupi, reconheceu que a entrada do PR no Centrão deve ajudar Alckmin

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.