Daniel Teixeira/Estadão
Daniel Teixeira/Estadão

Diretório do Novo decide não indicar outro vice para Sabará, que perde aliados

Candidato à Prefeitura de SP rompeu com direção do partido, e economista Marina Helena decidiu renunciar à candidatura como vice

Pedro Venceslau, O Estado de S.Paulo

25 de outubro de 2020 | 16h30

Em mais um revés para a candidatura de Filipe Sabará à Prefeitura de São Paulo, o diretório municipal do partido Novo na capital decidiu neste domingo, 25, não indicar um nome para substituir a economista Marina Helena como vice na chapa. 

Em um vídeo divulgado ontem nas redes sociais, Marina renunciou ao posto, após a decisão da executiva nacional do Novo de expulsar Sabará do partido

O candidato entrou em rota de colisão com a cúpula do Novo após fazer elogios ao ex-prefeito Paulo Maluf, criticar o fundador da legenda, João Amoêdo, e se alinhar com o discurso do presidente Jair Bolsonaro. Um pedido de suspensão de sua candidatura, protocolado por um membro do Novo, também apontava inconsistências em seu currículo acadêmico

Sabará ainda acusou a executiva do partido de reter recursos doados para sua campanha. Com o imbróglio, o candidato perdeu aliados no Novo e viu auxiliares deixarem a campanha. 

O presidente do Novo na capital, Júlio Rodrigues, era aliado do candidato, mas preferiu acatar a decisão do diretório nacional. O Novo enviou ao Tribunal Regional Eleitoral (TRE) um ofício pedindo o cancelamento do registro de Sabará, mas o Tribunal ainda não se manifestou. 

Para o advogado constitucionalista André Jorge, ex-juiz titular do TRE-SP, a candidatura de Sabará não seguirá adiante. "Nosso sistema eleitoral é partidário. Se o partido retira a candidatura, ele não pode disputar a eleição", analisou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.