Estadão
Estadão

Ciro Gomes prevê 15 candidatos concorrendo à Presidência

Pré-candidato também afirmou que alianças acontecerão em junho

Lauriberto Braga, especial para O Estado

18 Maio 2018 | 18h34

FORTALEZA - O presidenciável Ciro Gomes (PDT) prevê que dos atuais 23 pré-candidatos à Presidência do Brasil, somente 15 chegarão na reta final do primeiro turno, em outubro . "Acho que assim como Joaquim Barbosa, outros pré-candidatos sairão. Não haverá vinte e três nomes, como hoje se menciona, mas ainda assim haverá muitos candidatos. No mínimo uns quinze", disse nesta sexta-feira, 18, em entrevista coletiva no 60º Congresso Nacional de Hotéis (Conotel), no Centro de Eventos do Ceará, em Fortaleza, preferindo não nominar quem sairá da corrida presidencial.

Sobre as alianças, Ciro disse que falará "só na hora própria. Lá para junho, julho". No momento, ele trabalha uma aliança de centro-esquerda e cogita dois nomes para ocupar o posto de vice: os empresários Josué Gomes Alencar (PR) e Benjamin Steinbruch (PP). "Isso vai acontecer a partir de junho, quando começamos a preparar as convenções de julho e agosto", destacou.

Ciro Gomes não vê possibilidade de ter o apoio do PT, nem do MDB e tampouco do DEM, pois acredita que esses partidos terão seus próprios candidatos. O presidenciável tem conversando através do presidente do PDT, Carlos Lupi, com setores do PCdoB, Psol e do PT, mas não aposta em apoio dos três partidos no primeiro turno.

++ 'Alckmin entra no jogo a partir de agora', diz marqueteiro do tucano

"Tenho uma afinidade absoluta com a Manuela d'Ávila, por exemplo. Eu aprendo muito com ela, é uma figura de grande valor e tenho sim uma aliança programática com ela. Mas o que importa agora é eleger a ideia que possa interromper essa tragédia que os golpistas estão querendo legitimar pelo voto", disse.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.