Ranier Grandê/PSB
Ranier Grandê/PSB

Com coronel vice, Márcio França defende a prevenção dos crimes

Coronel Eliane Nikoluk será vice; Maurren Maggi e vereador paulistano Mário Covas Neto tentarão vaga no Senado

Paula Reverbel, O Estado de S.Paulo

04 Agosto 2018 | 12h08
Atualizado 06 Agosto 2018 | 18h29

SÃO PAULO - Com coronel da PM como vice da chapa, o governador paulista Márcio França (PSB) defendeu, neste sábado, 4, na convenção que oficializou sua candidatura, o discurso de criação de oportunidades para jovens como forma de prevenir criminalidade. "São Paulo tem 230 mil presos. Metade cometeu o crime com 18 anos. A gente pega um menino, coloca lá (na prisão) e simplesmente a vida dele acabou, porque é muito mais difícil depois", afirmou durante seu discurso.

"O menino custa para nós, para cada um de vocês, para o Estado, R$ 11 mil reais por mês", afirmou. Em seguida, disse que faz mais sentido dar chance antes de os jovens chegarem "àquele ponto". 

Mais cedo, na convenção do PTB, ele havia anunciado a coronel Eliane Nikoluk (PTB), primeira mulher a comandar a PM no Vale do Paraíba, como sua vice. Em julho, Paulo Skaf, candidato do MDB ao governo de São Paulo, também anunciou uma tenente coronel da PM como vice

França disse na convenção que pretende garantir Ensino Superior público a todos os egressos da educação secundarista no Estado. "Sabe qual é o nosso objetivo? Daqui a um ano, todo rapaz, toda moça que se matricular aqui no Ensino Público em São Paulo tem garantida a vaga sem vestibular na sua cidade", disse.

'Metade mulher' 

O governador também disse que a sua chapa majoritária é a única no Estado com metade das vagas de candidatos ocupadas por mulheres. "Todo mundo fala: 'metade da população é mulher e metade é homem, mas, quando chega na hora de votar, você vota na chapa.' Nós vamos inverter. Se temos quatro vagas (governador, vice e duas cadeiras no Senado), duas vão ser de mulher e duas de homem", disse o governador.

Os candidatos ao Senado são a atleta olímpica Maurren Maggi (PSB), ganhadora da medalha de ouro no salto em distância dos Jogos Olímpicos de Pequim, em 2008, e vereador paulistano Mario Covas Neto (Podemos), o Zuzinha. Antes de Nikoluk, o nome do criminalista Luiz Flávio Borges D'Urso, também chegou a ser cotado para a vaga, mas ele não quis se afastar da advocacia. 

A convenção conjunta do PSB com PSC e PRB foi realizada neste sábado na sede da Força Sindical, criadora do partido Solidariedade, e contou com a presença do deputado federal Paulo Pereira da Silva (SD), o Paulinho da Força, além de vários deputados estaduais e prefeitos paulistas.

Com quinze partidos na coligação -- PSB, PTB, PDT PPS, PR, PV, PROS, Patriota, Podemos, Solidariedade, PHS, PPL, PSC, PMB e PRP --, o atual governador de São Paulo terá o segundo maior tempos de TV e rádio na propaganda eleitoral do Estado, perdendo apenas para o tucano João Doria, ex-prefeito de São Paulo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.