Jonathas Cotrim
Jonathas Cotrim

Anastasia promete diretrizes baseadas em ‘Plano Marshall’ para recuperar economia de Minas Gerais

Tucano lidera as pesquisas de intenção de votos para o governo do Estado nas eleições 2018

Jonathas Cotrim, O Estado de S.Paulo

14 Setembro 2018 | 23h18

BELO HORIZONTE – O candidato do PSDB ao governo de Minas Gerais nas eleições 2018, Antonio Anastasia, defendeu nesta sexta-feira, 14, a criação do “Plano Minas Gerais”, com diretrizes espelhadas no Plano Marshall, programa praticado pelos Estados Unidos nos anos 40 para recuperação econômica dos países europeus que sofreram diversos prejuízos por conta da segunda guerra mundial.

Para Anastasia, o Plano seria uma das formas de reestruturar economia em Minas Gerais, pautado em medidas de austeridade. “Será uma redução brutal da máquina administrativa, com redução de secretaria e órgãos de Estado, alocando recursos onde o cidadão de fato possa usufruir como usuário do serviço público”. 

O postulante ao Palácio da Liberdade foi sabatinado por lideranças do comércio de Belo Horizonte, em evento promovido pela Câmara dos Dirigentes Logistas (CDL). Os candidatos do Novo, Romeu Zema, e da Rede, João Batista Mares Guia, também foram sabatinados. Já o atual governador, Fernando Pimentel, candidato à reeleição pelo PT, e o postulante do MDB, Adalclever Lopes,não compareceram.

Segundo a mais recente pesquisa Ibope, divulgada na quarta-feira, 12, Anastasia está na liderança da disputa com 31% das intenções de voto, seguido por Fernando Pimentel, 22%. Romeu Zema, do Novo, apareceu na terceira colocação, com 7%,e Mares Guia, em quarto, com 2%.

Propostas nacionais

Apesar de disputarem o governo estadual, os candidatos Romeu Zema e João Batista Mares Guia defenderam propostas que são da esfera do governo federal.

Em terceiro lugar nas pesquisas, Zema propôs que empresas estatais, como a Petrobrás e o Banco do Brasil, sejam divididos em grupos controlados por empresas que ainda não têm atuação no Brasil. “A gestão da iniciativa privada é sempre mais eficiente do que a pública”. Além disso, o candidato também defendeu a redução dos cargos comissionados e no número de municípios.

Já Mares Guia, foi favorável à descriminalização do consumo de drogas como forma de melhorar a segurança pública no Brasil. “Isso não é incentivo ao consumo, nem legalização, mas tem a ver com proteção às populações mais vulneráveis. Repressão tem que ser dura com traficante”, afirmou o postulante da Rede.

Campanha Franciscana

Apesar de ter dito que faria uma campanha com poucos recursos financeiros, o Estado revelou nesta sexta-feira, 14, que a campanha de Antonio Anastasia foi a que mais recebeu doações de pessoas físicas em todo o Brasil. Apesar disso, o candidato do PSDB afirmou que a campanha “continua sendo franciscana”. “Os valores são muito pequenos perto das necessidades que tem a campanha. Ainda falta muito para arrecadarmos”, disse.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.