Gabriela Biló/ Estadão
Gabriela Biló/ Estadão

5 destaques do debate entre candidatos a governador de SP da TV Gazeta

'Pegadinha' de França em Doria, temas nacionais e ataques contra Bolsonaro; veja os ‘melhores momentos’ e assista a íntegra do encontro promovido em parceria com o Estado

Igor Moraes, O Estado de S.Paulo

16 de setembro de 2018 | 21h46

A TV Gazeta sediou o terceiro debate entre os candidatos a governador de São Paulo nas eleições 2018 na noite deste domingo, 16. O encontro - promovido em parceria entre Estado, Rádio Jovem Pan e Twitter - contou com a participação de João Doria (PSDB), Professora Lisete (PSOL), Luiz Marinho (PT), Marcelo Cândido (PDT), Márcio França (PSB), Paulo Skaf (MDB) e Rodrigo Tavares (PRTB).

Temas nacionais protagonizaram boa parte das discussões durante o debate. Reforma trabalhista, teto de gastos, governo de Dilma Rousseff, Jair Bolsonaro, Luiz Inácio Lula da Silva e Geraldo Alckmin foram alguns dos tópicos comentados durante o encontro.

Skaf e Doria estão tecnicamente empatados em intenções de voto de acordo segundo a última pesquisa eleitoral Ibope/ Estado/ TV Globo, com 22% e 21% da preferência do eleitorado, respectivamente. França está em terceiro, com 8%; e Marinho em quarto, com 5%.

Veja abaixo os cinco principais destaques do debate entre candidatos a governador de SP na TV Gazeta:

 

Marinho convida Cândido para o governo

No primeiro bloco do debate da TV Gazeta, Luiz Marinho fez um “convite” inusitado a Marcelo Cândido. Questionado pelo candidato do PDT sobre as razões para o PT perder sucessivas disputas pelo Palácio dos Bandeirantes para o PSDB nas últimas décadas, Marinho elogiou o concorrente e disse que seu partido poderia fazer parte de um eventual governo petista.

“O PDT poderá fazer parte do nosso governo aqui em São Paulo. Até porque tem em você, Marcelo, um grande gestor, um grande prefeito que foi de Suzano”, disse Marinho.

Ex-filiado ao PT, Cândido foi prefeito de Suzano, município da grande São Paulo, por dois mandatos (2005-2012).

Se não engatar, não anda

Márcio França recorreu a uma pegadinha contra João Doria e deixou o tucano sem resposta durante o debate na TV Gazeta. O atual governador perguntou qual era o valor devido pelo Estado de São Paulo em precatórios.

“Doria, acelera. Mas se não engatar, o carro não anda. Quanto São Paulo deve de precatórios? É importante responder. Tem que saber a dívida de São Paulo. Fale o número", provocou França, depois de Doria não conseguir apontar qual era o valor devido. O governador afirmou ainda que o valor é de R$ 23 bilhões e que pretendia pagar até 40% dos precatórios antes do fim de seu mandato.

No decorrer do debate, Doria retomou a questão para repreender o candidato do PSB. “Você como governador tinha que saber o valor dos precatórios. São 22 bilhões. É feio fazer pegadinha”, disse o ex-prefeito de São Paulo.

Doria: Skaf é candidato de Michel Temer

Uma das estratégias usadas novamente contra Paulo Skaf foi tentar colar sua imagem com a de Michel Temer, seu companheiro de partido no MDB.

No segundo bloco, ao responder uma pergunta de Eduardo Kattah, editor de política do Estado que o questionou sobre a ausência da figura de Geraldo Alckmin em sua campanha, João Doria defendeu o candidato tucano à Presidência e disparou contra Skaf depois que o emedebista afirmou que não tinha padrinhos na política.

“Temer é seu padrinho e não sei porque esconder. É presidente de honra de seu partido. Alckmin é presidente do partido e é meu candidato. Não sei por que você esconde que é o candidato de Temer", disse o ex-prefeito de São Paulo.

Nos encontros anteriores, Skaf também evitou citar Michel Temer e não associar seu nome ao do presidente da República.

Bolsonaro atacado

O deputado Jair Bolsonaro foi poupado no último encontro entre presidenciáveis, mas não passou ileso do debate entre candidatos a governador de São Paulo. Em diferentes momentos, o candidato que lidera as pesquisas de intenção de voto na corrida presidencial foi pauta e alvo de críticas.

Uma dessas situações aconteceu quando o jornalista Rodolfo Gamberini, da TV Gazeta, perguntou a Rodrigo Tavares sobre a relação entre o lema de campanha de Bolsonaro e o nazismo. "O lema de Bolsonaro é Brasil acima de tudo. Em alemão, isso é uma ofensa. Só os nazistas usam essa frase. Que outros conceitos seu candidato tem com os nazistas?"

Tavares, que é o candidato de Bolsonaro para o governo paulista, defendeu o deputado. Na sequência, Marcelo Cândido aproveitou seu espaço para comentários e atacou o presidenciável.

"Bolsonaro representa uma ameaça para o País. Coloca em risco avanços. Ataca negros, mulheres, indígenas. Desrespeita a civilização”, disse o candidato do PDT.

Em outras ocasiões, Professora Lisete foi quem criticou Jair Bolsonaro. A candidata do PSOL perguntou para Rodrigo Tavares sobre como políticos poderiam intervir para equilibrar os salários recebidos por homens e mulheres e chegou a convocar pessoas para uma manifestação contra o presidenciável do PSL. “Quero chamar todos para o ato de mulheres unidas contra Bolsonaro. Dia 29 de setembro, 15h, no Largo da Batata. Estarei lá", disse.

Debate nacional

Durante o debate na TV Gazeta, os candidatos ao governo de São Paulo aproveitaram o espaço de televisão para citar os presidenciáveis de suas chapas. Doria pediu votos para Geraldo Alckmin, Luiz Marinho citou Luiz Inácio Lula da Silva e Fernando Haddad, Rodrigo Tavares falou sobre Bolsonaro e Marcelo Cândido lembrou de propostas de Ciro Gomes.

A nacionalização do debate, contudo, foi além. Pautas de interesse de todo o País, como a reforma trabalhista e o teto de gastos, foram discutidas pelos candidatos a governador. Em dois momentos, os temas foram levantados por Luiz Marinho em questões para Paulo Skaf e Marcelo Cândido.

Até mesmo candidatos a presidente nas eleições de 2014 viraram assunto. João Doria criticou a gestão de Dilma Rousseff ao perguntar sobre desemprego para Marinho e o petista, por sua vez, afirmou que a atuação de Aécio Neves no Congresso Nacional foi uma das dificuldades que a ex-presidente enfrentou para evitar a crise econômica.

Assista abaixo a íntegra do debate eleitoral da TV Gazeta para governador de SP, dividido em cinco vídeos:

Parte 1:
 
Parte 2:

Parte 3:

Parte 4:

Parte 5:

O próximo debate entre os candidatos a governador de SP acontece na quarta-feira, 19, e será realizado por SBT, UOL e Folha. Veja a agenda completa neste link.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.