‘Tem leitinho na mamadeira’

‘Tem leitinho na mamadeira’

Lava Jato acha novas senhas da propina do Transporte do Rio em meio à análise de mensagens trocadas pela mulher do ex-presidente do Departamento de Transportes Rodoviários do Estado do Rio de Janeiro (Detro-RJ), Rogério Onofre de Oliveira, e o operador financeiro do casal

Julia Affonso

07 Novembro 2017 | 05h15

Foto: Reprodução/MPF

Relatório do Ministério Público Federal, no Rio, analisou e-mails trocados por Dayse Deborah Neves, mulher do ex-presidente do Departamento de Transportes Rodoviários do Estado do Rio de Janeiro (Detro-RJ) Rogério Onofre de Oliveira, e o suposto operador de propinas do casal Claudio Sá Garcia Freitas. A força-tarefa da Operação Lava Jato identificou 255 mensagens e também novos codinomes ligados a ‘movimentações irregulares de dinheiro’.

Documento

Documento

Documento

Dayse, Rogério e Claudio foram presos na Operação Ponto Final, que capturou a cúpula do Transporte do Rio. Em agosto, por meio de um habeas corpus concedido pelo ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal (STF), os três foram colocados em liberdade. Dias depois, Rogério foi preso novamente, por ‘ameaça de morte’.

Bombeiros farão festa pelo primeiro ano de Cabral na prisão

O ex-presidente do Detro está na Cadeia Pública José Frederico Marques, em Benfica, a mesma que abriga o ex-governador Sérgio Cabral.

OUTRAS DO BLOG: + ‘É Lei Rouanet, mas não é 100 por cento correto, todo mundo faz’

Desembargador da venda de sentença quer levar processo para seu Tribunal

‘Incontroverso coisíssima nenhuma!’, diz Aloysio sobre suposto repasse da Odebrecht

Henrique Alves recebeu mais de 400 visitas em dois meses, afirma procurador

Procuradoria acusa 32 por fraudes na Lei Rouanet, na Operação Boca Livre

Na análise, a força-tarefa da Lava Jato indicou que das 255 mensagens trocadas por Dayse e Claudio, 246 foram enviadas da conta da mulher de Rogério e nove de uma conta de e-mail ligada ao operador.

“Da análise do conteúdo, pode-se concluir que: os codinomes ‘Moça’ e ‘Nossa Amiga’ se referem a Rogério Onofre; Cláudio era o operador financeiro do casal Rogério Onofre e Dayse; veículos do casal Rogério Onofre e Dayse foram registrados em nome Cláudio Freitas; houve várias trocas de mensagens suspeitas, tendo elas sido codificadas com nomes de alimentos, provavelmente tratando-se de movimentações irregulares de dinheiro”, destaca o relatório.

Segundo o Ministério Público Federal, ‘há indícios de que Cláudio Freitas oculte patrimônio do casal Rogério e Dayse através da empresa Ambil S/A e Sylvio Geluda’.

No documento, a força-tarefa dedicou um trecho a ‘movimentações suspeitas de dinheiro’.

“Foram identificados 132 e-mails com mensagens codificadas, trocados entre 2 de dezembro de 2013 a 24 de março de 2016, provavelmente relacionados a movimentação ilícita de dinheiro em espécie. Em todas essas mensagens há conteúdo semelhante como: ‘tem ovo no ninho’, ‘tem café no bule’, ‘tem leitinho na mamadeira’, ‘tem bolo no forno’, ‘chegou os ovos’, etc. Conforme o exposto, resta claro que os interlocutores utilizaram alimentos como apelidos para se referir provavelmente a dinheiro”, afirma a força-tarefa.

Em um e-mail enviado por Dayse a Claudio, em 16 de abril de 2014, às 7h31, a mulher de Rogério Onofre escreve. “Bom dia! Mandei a relação dos ovos para o endereço velho. O endereço que a moça me passou está certo (pelo que ela escreveu), pode ser q tenha anotado errado… depois pede a ela pra passar novamente como fez da última vez. Abs.”

No dia anterior, Dayse havia respondido um e-mail de Claudio que tratava de ‘ovos’. Às 20h39, a mulher de Rogério Onofre escreveu ao operador. “Boa noite, chegou ovo da Páscoa. Abs.”

Às 6h19 do dia 15 de abril, Claudio questionou. “Oi, onde vc escondeu os ovos? não achei.”

Para a Procuradoria da República, por estas mensagens, ‘fica claro que Dayse Deborah Neves escondia dinheiro’. A força-tarefa da Lava Jato apontou ainda mensagens que dizia ‘tem café, qq coisa olha na lixeira’, ‘tem ovo no ninho’ e ‘tem café no bule’ como exemplo.

“Conforme o conteúdo das mensagens, é possível deduzir que trata-se de movimentação ilícita de dinheiro em espécie, em que Dayse informava o local onde Cláudio Freitas deveria retirar ou deixar o numerário”, afirma a força-tarefa da Lava Jato.

COM A PALAVRA, O ADVOGADO YURI SAHIONE, QUE DEFENDE DAYSE DEBORAH E ROGÉRIO ONOFRE

A defesa informou que está analisando os documentos, mas adianta ‘que Dayse não praticou qualquer ilícito criminal’.

COM A PALAVRA O ADVOGADO MURILO COBUCCI SILVA ALMEIDA, QUE DEFENDE CLAUDIO SA GARCIA FREITAS

O advogado informou que foi aberto prazo para que a defesa fale sobre o documento. “Enquanto não falarmos, existem parte desses anexos que são sigilosos.”

GLOSSÁRIO DA PROPINA

“Tem ovo no ninho”

“Tem café no bule”

“Tem + café”

“Tem café”

“Tem leitinho quentinho na leiteira”

“Tem + leitinho”

“Tem leitinho”

“Tem leitinho na mamadeira”

“Passei um café agora”

“Saiu pão de queijo quentinho”

“Tem pão de queijo”

“Tem broa”

“Tem leite quentinho”

“Tem ovo”

“Tem ovinho de Páscoa”

“Tem café fresquinho”

“Chegou ovo de Páscoa”

“Tem vinho na adega”

“Chegou os ovos”

“Chegou mais chocolates”

“Tem bolo fresquinho”

“Tem pãozinho”

“A mamadeira está pronta”

“Tem sopinha”

“Tem bolinho”

“Tem suco pronto na geladeira”

“Tem bolinho de chuva!”

“Tem chá quentinho!”

“Tem bolo de cenoura!”

“Tem torta na geladeira”

“Tem sopa pronta!”

“Tem quentão”

“Tem canjica pronta!”

“Tem bolo de fubá no forno”

“Tem vinho na adega para o feriado!”

“Tem lasanha no forno”

“Tem lasanha no freezer!”

Mais conteúdo sobre:

operação Lava JatoRio de Janeiro