PF investiga venda de liminares no Rio e faz buscas contra desembargador Siro Darlan

PF investiga venda de liminares no Rio e faz buscas contra desembargador Siro Darlan

Operação Plantão foi deflagrada por ordem do Superior Tribunal de Justiça e cumpre 11 mandados de busca e apreensão em endereços do magistrado e de outros investigados

Pepita Ortega e Fausto Macedo

24 de setembro de 2019 | 08h03

O desembargador Siro Darlan. Foto: TJ-RJ

A Polícia Federal no Rio de Janeiro realiza buscas na manhã desta terça, 24, em endereços ligados ao desembargador do Tribunal de Justiça do Estado, Siro Darlan. A ação faz parte da Operação Plantão, que investiga um esquema de negociação de medidas liminares que eram deferidas mediante pagamento de vantagens indevidas.

Ao todo, onze mandados de busca e apreensão foram expedidos por ordem do Superior Tribunal de Justiça. Segundo a PF, os procedimentos são realizados em endereços residenciais, comerciais e profissionais dos investigados.

Parte das buscas é realizada no gabinete de Darlan e em outros endereços ligados ao desembargador na capital fluminense e em Resende.

A ação conta com apoio da das Corregedorias do Tribunal de Justiça e da Polícia Civil do Estado do Rio de Janeiro.

Darlan é o desembargador que soltou, no início do mês, os ex-governadores Anthony Garotinho e Rosinha. A decisão foi dada durante plantão do judiciário no Rio, menos de 24 horas após a prisão preventiva do casal no âmbito da Operação Secretum Domus.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.