Ouro e diamantes de Cabral rendem R$ 4,5 milhões em leilão

Ouro e diamantes de Cabral rendem R$ 4,5 milhões em leilão

Itens que pertenciam ao ex-governador do Rio foram arrematados em pregão virtual; valor arrecadado será destinado ao Fundo Nacional Antidrogas e à estruturação de forças policiais responsáveis pelas apreensões

Marcio Dolzan / RIO

29 de julho de 2020 | 17h25

20 lotes de diamantes e barras de ouro do ex-governador Sérgio Cabral serão leiloadas nesta quarta, 29. Foto: Reprodução

Diamantes e barras de ouro que pertenciam ao ex-governador do Rio, Sérgio Cabral, foram leiloados por R$ 4.599.317,60 milhões nesta quarta-feira, 29. Todas as 20 peças, confiscadas em operações contra o político, estavam avaliadas inicialmente em R$ 3 milhões.

O pregão virtual foi realizado ao longo do dia. Foram leiloados 15 diamantes e cinco lingotes de ouro de 24 quilates. Os lances iniciais variavam de R$ 52,6 mil a R$ 246,5 mil.  Segundo a De Paula Leilões, que conduziu o certame on-line, o valor mínimo pedido pelas peças representava 80% do montante de avaliação, mas todas elas foram vendidas com ágio.

O leilão foi autorizado pela Secretaria Nacional de Políticas Sobre Drogas (Senad), e o total arrecadado será destinado ao Ministério da Justiça e ao Fundo Penitenciário Nacional (Funpen).

O pregão das joias e barras de ouro de Cabral é apenas um dos que a Senad realiza em julho. Além dele, foram planejados outros seis leilões virtuais em diferentes Estados: Acre, Ceará, Pernambuco, Paraíba, Piauí e São Paulo.

Sérgio Cabral está preso desde novembro de 2016 Complexo Penitenciário de Gericinó, em Bangu, zona oeste da capital fluminense, quando foi detido pela Polícia Federal na Operação Calicute, desdobramento da Lava Jato no Rio. Ele já foi sentenciado a mais de 280 anos de prisão pela Justiça Federal por crimes investigados pela força-tarefa.

Tudo o que sabemos sobre:

Sérgio Cabral

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: