Juiz manda governo Bolsonaro enviar Forças de Segurança ao Pará após garimpeiros incendiarem casas de indígenas

Juiz manda governo Bolsonaro enviar Forças de Segurança ao Pará após garimpeiros incendiarem casas de indígenas

Município de Jacareacanga, no Sudoeste do Estado, vem sendo palco de conflitos desde que Polícia Federal e Ibama abriram operação conjunta contra o garimpo ilegal

Rayssa Motta

31 de maio de 2021 | 12h49

A Justiça Federal da 1.ª Região mandou o governo federal deslocar agentes das Forças de Segurança de volta ao município de Jacareacanga, no Sudoeste do Pará. A cidade vem sendo palco de conflitos entre garimpeiros e comunidades indígenas desde que a exploração ilegal de minério foi alvo de uma operação conjunta da Polícia Federal e do Ibama na semana passada.

Documento

A determinação é do juiz Ilan Presser, da Vara de Itaituba, que atendeu a um pedido do Ministério Público Federal no plantão judiciário de sábado, 29. A multa diária em caso de descumprimento é de R$ 50 mil.

“Os atentados contínuos ao patrimônio público, e à integridade física de lideranças indígena, demonstram que a retirada das forças federais da região se revelou prematura”, escreveu o magistrado.

Garimpeiros incendiaram casas de indígenas em Jacareacanga. Foto: Arquivo Pessoal

Em sua decisão, ele observou que é obrigação da União garantir a integridade das terras indígenas.”É preciso impedir o desgoverno e restabelecer a ordem pública que, inclusive, foi a razão de ser da operação para coibir garimpos clandestinos. Que operam à margem da lei, com a dilapidação de patrimônio pertencente à União”, diz um trecho do documento.

Como mostrou o Estadão, as informações sobre a operação vazaram e chegaram antes aos garimpeiros, que se mobilizaram pelo WhatsApp para avisar sobre a ação e esconder máquinas. Apoiados pela prefeitura local, eles também organizaram atos para fechar todo o comércio e queimaram casas de moradores da terra indígena Munduruku.

COM A PALAVRA, O MINISTÉRIO DA JUSTIÇA

“A Força Nacional de Segurança Pública já está atuando na região de Jacareacanga (PA), mais especificamente próximo às Terras Indígenas Munduruku e Sai-Cinza, em cumprimento da decisão judicial.”

publicidade

publicidade

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.