Gilmar põe mais quatro da Ponto Final em liberdade

Gilmar põe mais quatro da Ponto Final em liberdade

Ministro do Supremo Tribunal Federal estendeu o habeas corpus concedido ao empresário Jacob Barata Filho a outros presos na Operação Ponto Final, desdobramento da Lava Jato no Rio

Luiz Vassallo, Rafael Moraes Moura, Fausto Macedo e Julia Affonso

19 Agosto 2017 | 18h32

Gilmar Mendes. Foto: André Dusek/Estadão

O ministro do Supremo Tribunal Federal Gilmar Mendes estendeu neste sábado, 19, o habeas corpus concedido ao empresário Jacob Barata Filho, o ‘rei do ônibus’, a outros quatro presos na Operação Ponto Final, desdobramento da Lava Jato no Rio.

+ Gilmar solta ‘rei do ônibus’ de novo

+ ‘Se isso prevalecer, o rabo abana o cachorro’, diz Gilmar

+ Força-tarefa da Lava Jato no Rio pede nova suspeição de Gilmar

O empresário Jacob Barata Filho e o ex-presidente da Fetranspor Lélis Teixeira deixaram na manhã deste sábado, 19, o presídio de Benfica.

Gilmar Mendes ainda estendeu o benefício dado ao ‘rei do ônibus’ a Cláudio Sá Garcia de Freitas, Marcelo Traça Gonçalves, Enéas da Silva Bueno e Octacílio de Almeida Monteiro,presos preventivamente.

A Ponto Final mira as relações escusas entre autoridades e o setor de transporte rodoviário. A investigação mira propina de ao menos R$ 260 milhões.

+ Lava Jato vê ‘intrincadas relações’ entre Gilmar e Rei do Ônibus

+ Lava Jato acha telefone da mulher de Gilmar no celular do Rei do Ônibus

A operação foi deflagrada no dia 3 de Julho contra a cúpula do sistema de transporte do Rio, quando foram presos o presidente da Federação das Empresas de Transportes do Rio (Fetranspor), Lelis Teixeira, e o ex-presidente do Departamento de Transportes Rodoviários (Detro) Rogério Onofre.

No domingo anterior, 2 de julho, já havia sido preso o empresário Jacob Barata Filho, “o rei do ônibus” no Rioque deixou o presídio neste sábado, 19, após decisão de Gilmar.

O ministro havia concedido nesta quinta-feira, 17, habeas corpus ao empresário. Pouco depois, o juiz federal Marcelo Bretas, da 7ª Vara Federal Criminal, expediu novos mandados de prisão contra Barata. Nesta sexta-feira, 18, o ministro voltou a conceder liberdade a Barata.