Gilmar diz que ação da PM no protesto contra Bolsonaro no Recife revela ‘brutalidade’ e ‘despreparo’

Gilmar diz que ação da PM no protesto contra Bolsonaro no Recife revela ‘brutalidade’ e ‘despreparo’

Manifestação pacífica no último sábado, 29, terminou com forte repressão policial; dois homens foram atingidos por balas de borracha nos olhos e perderam parte da visão

Rayssa Motta

31 de maio de 2021 | 11h21

O ministro Gilmar Mendes. Foto: Dida Sampaio/Estadão

O ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal (STF), disse nesta segunda-feira, 31, que a ação da Polícia Militar no protesto contra o governo do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) em Recife foi ‘truculenta’ e ‘brutal’.

“As cenas de truculência e brutalidade da ação policial em Recife causam imensa preocupação com o despreparo das forças para lidar com manifestações de grande porte, que tendem a se tornar frequentes em 2022. Dois homens que sequer manifestavam perderam um olho. Até quando?”, escreveu nas redes sociais.

A manifestação pacífica reuniu centenas de pessoas no último sábado, 29, e terminou com forte repressão da PM, que disparou com balas de borracha e usou spray de pimenta e bombas de efeito moral para dispersar os manifestantes. Dois homens que não participavam do protesto foram atingidos com balas de borracha nos olhos e perderam parte da visão.

Atos contra o governo foram registrados em todos os Estados e o Distrito Federal no final de semana. Grupos se reuniram em passeatas e fizeram reivindicações como a vacinação em massa da população contra o novo coronavírus e o impeachment do presidente.

Tudo o que sabemos sobre:

Gilmar Mendes

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.