Bruno Covas nomeia Vaccarezza réu na Lava Jato diretor de hospital em São Paulo

Bruno Covas nomeia Vaccarezza réu na Lava Jato diretor de hospital em São Paulo

Prefeito põe ex-líder dos Governos Lula e Dilma na Câmara em cargo de direção do Departamento Hospitalar Dr. Ignácio Proença de Gouvêa, na Mooca

Luiz Vassallo

12 de fevereiro de 2020 | 18h34

Cândido Vaccarezza. FOTO: ANDRE DUSEK/ESTADAO

O prefeito de São Paulo, Bruno Covas (PSDB), nomeou o ex-deputado federal Cândido Vaccarezza (Avante) ao cargo de diretor do Departamento Hospitalar Dr. Ignácio Proença de Gouvêa, na rua Juventus, Parque da Mooca, Zona Leste da capital. O ex-parlamentar, que foi líder dos governos Lula e Dilma na Câmara, é réu por corrupção passiva, lavagem de dinheiro e formação de quadrilha na Operação Lava Jato.

A Lava Jato aponta que Vaccarezza, líder do PT na Câmara na época dos fatos, ‘utilizou a influência decorrente do cargo em favor da Sargeant Marine, o que culminou na contratação, pela Petrobrás, de cinco operações de fornecimento de asfalto entre 2010 e 2013, no valor de aproximadamente US$ 74 milhões’. Ele é acusado de supostamente receber propinas de R$ 2 milhões. Vaccarezza nega.

O ex-deputado responde pela ação penal desde agosto de 2018, quando o então juiz federal Sérgio Moro recebeu a denúncia da Lava Jato.

Bruno Covas. Foto: Tiago Queiroz/ESTADÃO

Vaccarezza chegou a ser preso em agosto de 2017 na Operação Abate, fase 44 da Lava Jato.

Ele também é investigado em desdobramentos da Operação Calvário, que mira um escândalo de corrupção na Saúde da Paraíba, e também no Rio de Janeiro.

Segundo a delação do empresário Daniel Gomes, ele teria recebido propinas em troca do intermédio de contratos na Saúde do Rio, à época da gestão do ex-governador Sérgio Cabral.

COM A PALAVRA, PREFEITURA DE SÃO PAULO

A reportagem entrou em contato com a assessoria. O espaço está aberto para manifestação.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: