Postagem afirma que PT votou ‘em peso’ pelo aumento da verba pública para campanhas: é verdade
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Postagem afirma que PT votou ‘em peso’ pelo aumento da verba pública para campanhas: é verdade

Partido, no entanto, não estava sozinho no apoio ao aumento de verbas públicas para candidaturas nas eleições; quase todas as legendas da Câmara fecharam acordo sobre o assunto

Alessandra Monnerat

11 de dezembro de 2019 | 17h04

Após aprovação do fundo eleitoral de R$ 3,8 bilhões na Comissão Mista de Orçamento do Congresso Nacional na quarta-feira, 4, várias publicações no Facebook destacaram que o Partido dos Trabalhadores (PT) votou “em peso” a favor da medida. Isso é verdade, mas a legenda não está sozinha: o aumento da verba pública para gastos em campanhas eleitorais foi fruto de um acordo entre os líderes de quase todos os partidos

Apenas Cidadania, Novo, Rede, Podemos e PSOL se posicionaram contra o texto do relator, deputado Domingos Neto (PSD-CE). Fecharam apoio ao projeto DEM, MDB, PDT, PL, PP, PSB, PSD, PSDB, PSL, PT, PTB, Republicanos e Solidariedade.

O plenário da Câmara dos Deputados durante votação do projeto de lei que altera regras eleitorais Foto: Dida Sampaio/Estadão

O valor de R$ 3,8 bilhões é quase o dobro do que havia proposto o governo. Em relação à verba das eleições de 2018 (R$ 1,7 bilhão), o aumento é de 120%. O texto ainda precisa ser aprovado em votação no plenário da Câmara e do Senado. Veja o guia preparado pelo Estado para entender o fundo eleitoral.

Veja a lista elaborada pelo site Congresso em Foco sobre como cada parlamentar votou na Comissão Mista de Orçamento:

A favor do aumento do fundo:

Beto Faro (PT-PA)

Bohn Gass (PT-RS)

Cacá Leão (PP-BA)

Carlos Gaguim (DEM-TO)

Dagoberto Nogueira (PDT-MS)

Domingos Neto (PSD-CE)

Flaviano Melo (MDB-AC)

Gonzaga Patriota (PSB-PE)

Hiran Gonçalves  (PP-RR)

João Roma (Republicanos-BA)

José Nunes (PSD-BA)

Juscelino Filho (DEM-MA)

Marcelo Nilo (PSB-BA)

Márcio Marinho (Republicanos-BA)

Marreca Filho (Patriota-MA)

Marx Beltrão (PSD-AL)

Misael Varela (PSD-MG)

Nivaldo Albuquerque (PTB-AL)

Orlando Silva (PCdoB-SP)

Paulo Azi (DEM-BA)

Rodrigo de Castro (PSDB-MG)

Vicentinho Junior (PL-TO)

Zeca Dirceu (PT-PR)

 

Contrários ao aumento:

Dra. Soraya Manato (PSL-ES)

Edmilson Rodrigues (Psol-PA)

Felipe Francischini (PSL-PR)

Filipe Barros (PSL-PR)

Lucas Gonzalez (Novo-MG)

publicidade

publicidade

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: