Foto de Maju Coutinho na praia sem máscara é de 2019, anterior à pandemia de covid-19
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Foto de Maju Coutinho na praia sem máscara é de 2019, anterior à pandemia de covid-19

Imagens da apresentadora do Jornal Hoje foram tiradas de contexto nas redes sociais

Alessandra Monnerat

04 de janeiro de 2021 | 12h00

Fotos de maio de 2019 da apresentadora do Jornal Hoje, Maju Coutinho, circulam fora de contexto nas redes sociais. Nas imagens, ela caminha ao lado do marido na orla do Leblon, no Rio de Janeiro. Postagens no Facebook, no entanto, afirmam que os registros são recentes, e criticam a jornalista por não usar máscara. Um post com mais de 2 mil compartilhamentos na rede social diz: “Olha a Maju do ‘fique em casa e não se aglomere’, da Globo”.

A foto, na verdade, é de 26 de maio de 2019, com crédito de JC Pereira, da AG News. As imagens de Maju na orla do Leblon foram reproduzidas nos sites Metrópoles e Quem. Ela fez um passeio com o marido, o publicitário Agostinho Paulo Moura, e tirou fotos com fãs.

A imagem de Maju já havia sido tirada de contexto nas redes sociais em março de 2020. Na ocasião, o Fato ou Fake desmentiu que a apresentadora estivesse no Rio. A jornalista disse ser alvo de ataques nas redes sociais por causa do boato.

Este boato foi checado por aparecer entre os principais conteúdos suspeitos que circulam no Facebook. O Estadão Verifica tem acesso a uma lista de postagens potencialmente falsas e a dados sobre sua viralização em razão de uma parceria com a rede social. Quando nossas verificações constatam que uma informação é enganosa, o Facebook reduz o alcance de sua circulação. Usuários da rede social e administradores de páginas recebem notificações se tiverem publicado ou compartilhado postagens marcadas como falsas. Um aviso também é enviado a quem quiser postar um conteúdo que tiver sido sinalizado como inverídico anteriormente.

Um pré-requisito para participar da parceria com o Facebook  é obter certificação da International Fact Checking Network (IFCN), o que, no caso do Estadão Verifica, ocorreu em janeiro de 2019. A associação internacional de verificadores de fatos exige das entidades certificadas que assinem um código de princípios e assumam compromissos em cinco áreas:  apartidarismo e imparcialidade; transparência das fontes; transparência do financiamento e organização; transparência da metodologia; e política de correções aberta e honesta. O comprometimento com essas práticas promove mais equilíbrio e precisão no trabalho.

publicidade

publicidade

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.