É falso que Carlos Bolsonaro tenha se vacinado contra a covid-19 em hospital do Exército

É falso que Carlos Bolsonaro tenha se vacinado contra a covid-19 em hospital do Exército

Unidade de saúde citada como local da imunização não recebeu doses da Coronavac; vereador nega boato e defende medicamento sem eficácia comprovada

Guilherme Bianchini, Tiago Aguiar e Victor Pinheiro

22 de janeiro de 2021 | 15h53

É falso que o vereador Carlos Bolsonaro (Republicanos-RJ) tenha “furado fila” e recebido uma dose da vacina Coronavac no Hospital Central do Exército, no Rio. A unidade de saúde, citada como local da imunização, ainda não obteve nenhum lote de vacinação, afirmou em nota o Comando Militar do Leste (CML)

O boato se espalhou pelas redes sociais após tuíte de um perfil identificado como “Jornalista Mauro Cerullo”. O usuário apagou a conta após centenas de compartilhamentos da publicação original. A foto do perfil que disseminou o boato era do presidente do Uruguai, Luis Alberto Lacalle Pou, eleito em 2020.

É falso que Carlos Bolsonaro tenha recebido vacina contra a covid-19. Foto: Reprodução

A peça de desinformação deu origem à hashtag #CarluxoFuraFila, que entrou nos assuntos mais comentados do Twitter nesta sexta-feira, 22. A postagem atribuiu a informação à “Rádio Litoral FM”, nome encontrado em estações de vários Estados brasileiros. 

No Twitter, Carlos Bolsonaro negou ter tomado a vacina e classificou o boato como fake news. O parlamentar ainda promoveu a ivermectina, medicamento sem eficácia comprovada para prevenção ou tratamento da covid-19. Ainda não há estudos clínicos com o rigor científico adequado que atestem benefícios do remédio em qualquer etapa ou gravidade da doença.

O Estado do Rio de Janeiro iniciou a vacinação contra a covid-19 na última segunda-feira, 18, após distribuição das primeiras doses da Coronavac para todas as unidades federativas. A vacina é desenvolvida pela farmacêutica chinesa Sinovac em parceria com o Instituto Butantan. A primeira etapa da imunização é exclusiva para os grupos prioritários: profissionais de saúde da linha de frente no combate ao coronavírus, idosos que vivem em asilos e indígenas.

‘Rádio Litoral

O Estadão Verifica identificou algumas rádios como o nome “Rádio Litoral”, nem todas com postagens e conteúdos ativos na internet. As emissoras do Estado do Espírito Santo e da cidade de Cabo Frio, no Rio de Janeiro, não nos retornaram até o fechamento desta reportagem.

A Rádio Litoral FM Gospel Bahia negou que tenha qualquer relação com o boato. “A Rádio Litoral não tem informação nenhuma em relação a isso [que Carlos Bolsonaro tenha sido vacinado]. Não trabalhamos dessa forma e não trabalhamos com jornalismo, nosso conteúdo é música e entretenimento”, respondeu a estação.

publicidade

publicidade

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.