Crime eleitoral no Ceará é tirado de contexto para atacar candidatos de outras regiões do País

Crime eleitoral no Ceará é tirado de contexto para atacar candidatos de outras regiões do País

Fotos de operação da Polícia Civil circulam fora de contexto; 'Estadão Verifica' identificou publicações falsamente relacionando as imagens a pelo menos três outros candidatos

Pedro Prata

29 de novembro de 2020 | 16h48

Às vésperas do segundo turno das eleições 2020, a Polícia Civil apreendeu ao menos R$ 600 mil em dinheiro de secretários municipais e do irmão do prefeito de Caucaia, na região metropolitana de Fortaleza, por suspeita de crime eleitoral. Mas o caso policial não deu o que falar apenas no município cearense.

Postagens nas redes sociais tiraram as fotos de contexto para proferir ataques contra candidatos de outras regiões do País. O Estadão Verifica encontrou registros das peças de desinformação em ao menos três outras cidades: Guarulhos (SP), Canoas (RS) e Belém (PA).

Foto: Reprodução

As imagens da abordagem policial foram divulgadas pelo jornal O Povo e mostram, segundo o diário, Miguel Carolino de Amorim, irmão do candidato à reeleição Naumi Amorim (PSD), e servidores. O caso foi encaminhado para a Justiça Eleitoral.

Em Guarulhos, segunda maior cidade do Estado de São Paulo, as imagens foram compartilhadas com hashtags que passavam a impressão de que o alvo da operação seria o candidato Gustavo Henric Costa, o Guti. Ele é candidato pelo Partido Social Democrático (PSD), mesmo partido do prefeito de Caucaia. Uma postagem ligando o incidente a ele havia sido compartilhada ao menos 350 vezes no Facebook.

Outro candidato do mesmo partido que sofreu os ataques foi Jairo Jorge, candidato à prefeitura de Canoas, região metropolitana de Porto Alegre. Neste caso, a foto original havia sido alterada digitalmente. Para dar mais credibilidade ao boato, o escudo na camiseta do homem preso com o número 55 (número da sigla nas urnas) foi pintado de roxo, cor característica da campanha do gaúcho.

Já em Belém, o alvo foi Edmilson Rodrigues, candidato à prefeitura de Belém pelo PSOL. A disputa na capital paraense está acirrada, de acordo com a última pesquisa Ibope divulgada neste sábado, 28. O estreante Edmilson teve 45% das intenções de voto, e está em empate técnico com o atual prefeito delegado Eguchi, do Patriota, com 43%.

Nas redes sociais, Edmilson condenou as peças de desinformação envolvendo o seu nome.

Tudo o que sabemos sobre:

fake news [notícias falsas]

publicidade

publicidade

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.