Boato falso sobre Miriam Leitão continua a circular no Facebook
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Boato falso sobre Miriam Leitão continua a circular no Facebook

Imagem acusa jornalista de ter assaltado banco quando tinha apenas 15 anos, o que não é verdade

Alessandra Monnerat e Caio Sartori

29 de maio de 2019 | 17h34

A jornalista Miriam Leitão em foto de 2013. Foto: Denise Andrade/Estadão

Apesar de já ter sido desmentido em checagens publicadas pelo Estadão Verifica e outros veículos de imprensa, um boato falso sobre a jornalista Miriam Leitão continua a circular nas redes sociais. Uma imagem a acusa de ter assaltado o banco Banespa da Rua Iguatemi, em São Paulo, em 1968. Mas é mentira: Miriam tinha apenas 15 anos quando o crime teria ocorrido e morava em Caratinga, no interior de Minas Gerais, sua cidade natal.

Miriam foi presa pelo regime militar em 1972, quando tinha 19 anos, por razões políticas. A jovem morava em Vitória, no Espírito Santo, e era militante do Partido Comunista do Brasil, o PCdoB. Em um depoimento de 2014, ela relatou que foi presa quando estava a caminho da praia. A jornalista contou que estava grávida e foi espancada, ameaçada de estupro e deixada sozinha, nua, em uma sala com uma jiboia.

A foto utilizada no boato foi publicada no livro Em Nome dos Pais, de autoria de um dos filhos de Miriam, Matheus Leitão. Com base em documentos até então inéditos, entrevistas e relatos pessoais, o texto descreve o início da militância política de Miriam, os trabalhos que ela exercia para o PCdoB, o modo como foi presa e o que vivenciou na prisão.

A Associação Brasileira de Jornalismo Investigativo (Abraji) já soltou nota de repúdio aos boatos contra Miriam.

Esta desinformação também foi enviado por leitores ao WhatsApp do Estadão Verifica: (11) 99263-7900. Os sites Fato ou Fake e Agência Lupa também publicaram checagens semelhantes. Este conteúdo foi selecionado para verificação por meio da parceria entre Estadão Verifica e Facebook (saiba mais aqui).

Tudo o que sabemos sobre:

Miriam Leitãoditadura militarpc do b

Tendências: