Boato falso acusa líder sem-terra morto de ter sido preso com avião carregado de drogas
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Boato falso acusa líder sem-terra morto de ter sido preso com avião carregado de drogas

Bruno Maranhão, morto em 2014, já havia sido alvo de outros boatos compartilhados nas redes sociais

Alessandra Monnerat

22 de setembro de 2019 | 20h00

Uma publicação no Facebook alega que Bruno Maranhão, identificado como um dos líderes do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST), foi preso com um avião carregado de drogas, armas e dinheiro. Mas isso não seria possível, pois Maranhão morreu em 2014. Além disso, ele integrava o Movimento de Libertação dos Sem Terra (MLST), dissidência do MST.

A foto utilizada para ilustrar o boato é a captura de um vídeo sobre a apreensão feita pela Polícia Federal de um avião agrícola carregado de tijolos de maconha em Paraguaçu Paulista. A imagem que viralizou no Facebook aparece aos 2 minutos e 16 segundos da reportagem publicada no portal G1 em 5 de março de 2018.

Bruno Maranhão, morto em 2014, foi alvo do boato compartilhado nas redes sociais. Foto: Epitácio Pessoa/AE

Fotos dessa mesma apreensão já haviam sido utilizadas em outra versão deste boato, que circulou em janeiro deste ano e foi desmentida pelo Estadão Verifica. Neste caso, os disseminadores de conteúdo falso também compartilharam imagens de uma segunda ocorrência policial, na cidade de Descalvado, São Paulo.

Este conteúdo foi selecionado para checagem por meio da parceria entre Estadão Verifica e Facebook. Para sugerir verificações, envie uma mensagem por WhatsApp ao número (11) 99263-7900.

Tendências: