Seguranças de Lula são do GSI; órgão se exime de responsabilidade por atuação armada de agentes

Seguranças de Lula são do GSI; órgão se exime de responsabilidade por atuação armada de agentes

Matheus Lara

06 de maio de 2022 | 20h12

Os seguranças armados que fizeram a proteção do presidenciável do PT, Luiz Inácio Lula da Silva, em Campinas, na última quinta, 5, foram cedidos pelo Gabinete de Segurança Institucional (GSI), vinculado à Presidência da República. Lula tem o direito de ser acompanhado por esses profissionais por ser ex-presidente.

O órgão, no entanto, se exime de responsabilidade pela conduta dos funcionários. Um deles, como mostra um vídeo que viralizou nas redes sociais, portava uma arma de grosso calibre. Manifestantes bolsonaristas dizem que foram intimidados.

“Os homens foram cedidos e têm capacitação técnica para atuarem como seguranças e motoristas. O GSI não tem responsabilidade sobre eventos e agendas dos ex-presidentes”. O PT não quis comentar.

Frames de vídeo em que seguranças de Lula aparecem armados em Campinas. Foto: Reprodução

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.