Ricardo Barros: ‘Supremo está jogando fora da regra e não pode reclamar de reações fora da regra’

Ricardo Barros: ‘Supremo está jogando fora da regra e não pode reclamar de reações fora da regra’

Alberto Bombig e Matheus Lara

14 de agosto de 2021 | 05h00

Após ter acusado a CPI da Covid de atrapalhar a chegada de vacinas ao Brasil, o líder do governo na Câmara, Ricardo Barros (PP-PR), se manteve na ofensiva. À Coluna, criticou o STF: “O Supremo está jogando fora da regra e não pode reclamar de reações fora dela”.

Bolsolândia. Apesar de seu depoimento controverso, da derrota do voto impresso no plenário e da prisão de Roberto Jefferson, aliado do presidente, Barros diz que o bolsonarismo vive bom momento.

Uia! Sobre seu próximo depoimento à comissão, na condição de investigado, Barros afirmou que os senadores terão “dificuldade” com ele e cantou vitória: “O jogo virou na CPI”.

Foto: Gabriela Biló/Estadão

Atenção. Investidas como a de Barros contra instituições, na internet, deixam deputados da Comissão de Ciência, Tecnologia e Comunicações da Câmara em alerta. “A pressão se intensificará. O presidente e o bolsonarismo atacam quando estão acuados. O Parlamento estará vigilante”, diz Aliel Machado (PSB-PR).

Estresse. Para Machado, presidente da comissão, a tendência é de que a prisão de Roberto Jefferson (PTB) deixe o debate em torno do tema ainda mais violento, sobretudo nas redes.

De olho. Em audiência nesta semana na comissão, o ministro das Comunicações Fábio Faria foi questionado sobre projeto de lei prometido por Bolsonaro para proibir redes sociais como Facebook e Twitter de excluir conteúdos de usuários. “Por liberdade de expressão”, justificou.

CLICK. Kassab (segundo à esq. entre Skaf e Alckmin) em almoço oferecido pelo bispo maronita do Brasil, dom Edgard Madi, e que contou com França (terceiro à dir.).

Tá difícil. O ex-ministro da Saúde Henrique Mandetta (DEM) comentou as negociações com partidos de centro para a construção de uma terceira via competitiva para 2022.

Tá difícil 2. “A gente trabalha para não fragmentar. Tem partido que trabalha para fragmentar. O PSD é um deles”, disse, sobre a sigla de Gilberto Kassab, que quer Rodrigo Pacheco (MG), hoje no DEM, candidato a presidente em 2022.

Prato… Almoço em homenagem aos 61 anos de Gilberto Kassab reuniu amigos do presidente do PSD e se transformou em ensaio de aliança para a disputa do governo paulista em 2022.

…feito. Geraldo Alckmin, sonho eleitoral do PSD no Estado, Paulo Skaf, presidente da Fiesp, e Márcio França, presidente do PSB-SP, estavam entre os presentes. Os três ocupam campo oposto ao do governador João Doria (PSDB).

Fica. Do governador Eduardo Leite (PSDB-RS): “Lamento se Alckmin vier a sair do PSDB. Vou trabalhar até o último minuto para que ele não deixe o partido. É quadro importante e deve permanecer”.

Estamos… O Senado aprovou projeto do deputado Célio Studart (PV-CE) que assegura a realização de videochamadas entre familiares e pacientes internados em isolamento. O texto aguarda sanção.

…juntos. Studart apresentou o texto acolhendo ideia da jornalista Silvana Andrade, que travou batalha para se despedir, por meio de vídeo, da sua mãe, Maria Albani, vítima da covid-19 e que dará nome à lei.

SINAIS PARTICULARES

Célio Studart, deputado federal (PV-CE)

Ilustração: Kleber Sales/Estadão

PRONTO, FALEI!

Janaina Paschoal, deputada estadual (PSL-SP)

“A aprovação da volta das coligações deixará o eleitor ainda mais longe de seus representantes”, sobre mudança feita na Câmara e que segue para o Senado.

Foto: Carol Jacob/Alesp

COLABOROU ADRIANA FERRAZ

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.