PSDB em São Paulo diz que vai processar militante do Esquerda Pra Valer

PSDB em São Paulo diz que vai processar militante do Esquerda Pra Valer

Marianna Holanda

18 de agosto de 2019 | 12h00

Fernando Guimarães na Convenção do PSDB. Foto: Reprodução Facebook Esquerda Pra Valer.

Os diretórios estadual e municipal do PSDB em São Paulo prometem processar Fernando Guimarães, do grupo tucano Esquerda Pra Valer, na próxima segunda-feira, 19.

A ação judicial ocorre depois de o militante criticar à Coluna a filiação de Alexandre Frota, deputado expulso do PSL por ter criticado o governo. Sua entrada para o partido divide ainda mais a ala histórica do dito “novo PSDB”, alinhado ao governador, João Doria.

No processo, segundo o presidente municipal, Fernando Alfredo, os diretórios vão alegar falsidade ideológica. Fernando Guimarães falou em nome do partido, mesmo não fazendo mais parte dos seus quadros, afirmou o dirigente.

“Ele foi expulso do partido e esse movimento (Esquerda Pra Valer) não tem nenhuma legitimidade, não é reconhecido por nenhuma entidade tucana”, disse Alfredo.

Crítico de Doria, o militante teve a expulsão determinada em maio deste ano, segundo o presidente da sigla na cidade, quando aliados do governador se elegeram para as cúpulas dos diretórios municipal, estadual e nacional.

Procurado, Guimarães diz que nunca recebeu qualquer comunicado sobre sua expulsão do partido, como manda o estatuto, e que, portanto, continua tucano. 

“A pergunta é: cadê o documento, a ata da minha suposta expulsão?”, questionou. “Em verdade, estou muito tranquilo, porque sempre fui muito rigoroso na defesa da questão ética partidária”.

Tendências:

  • STF e o Coaf: entenda a cronologia
  • Novo Coaf: como era e como fica a 'Unidade de Inteligência Financeira' no governo Bolsonaro