Planalto trabalha em PEC para a área social

Planalto trabalha em PEC para a área social

Coluna do Estadão

01 de junho de 2021 | 05h00

Foto: Isac Nóbrega/PR

Com Jair Bolsonaro em viés de baixa nas pesquisas, o Palácio do Planalto pediu empenho dos ministérios envolvidos na elaboração de uma nova medida para transferir dinheiro diretamente aos brasileiros, seja em um novo auxílio emergencial ou por meio de um programa assistencial, um Bolsa Família turbinado, por exemplo. A pressão pela ajuda financeira é grande na base de apoio do presidente no Congresso, que antevê grandes dificuldades eleitorais para a candidatura dele à reeleição, especialmente no Nordeste, onde PT ainda continua forte.

Xi… Enquanto busca uma alternativa para a transferência de renda, Bolsonaro afaga os militares: os fardados estão entre os principais entraves para a reforma administrativa, aquela que Arthur Lira (PP-AL) prometeu entregar, mas que o presidente não quer fazer.

Deu… A filiação do senador Flávio Bolsonaro ao Patriota botou água no chope até do MBL. Arthur do Val havia ingressado no partido com a promessa de ser candidato ao governo de São Paulo em 2022…

…ruim. Agora, se o clã Bolsonaro migrar para o Patriota, como tudo indica, deverá assumir o comando do partido, o que seria um enorme entrave para a candidatura de Arthur do Val.

Qual é? O vereador de São Paulo Rubens Nunes (Patriota), também do MBL, disse que Adilson Barroso, presidente do partido, sempre afirmou que não filiaria Jair Bolsonaro.

Qual é 2? “Não vou me submeter a Bolsonaro. Fica evidente o interesse espúrio da filiação. Não me lembro de ter visto um golpe partidário como esse na história recente”, disse Nunes.

Tiro, porrada e bomba? A convenção nacional do Patriota, em que Adilson Barroso anunciou a filiação de Flávio, foi convocada três dias antes. A confusão rendeu boletim de ocorrência.

SINAIS PARTICULARES.
Romeu Zema, governador de Minas Gerais (Novo)

Kleber Sales

Exemplo. Mesmo na pandemia, o governador Romeu Zema (Novo-MG) tem mantido o hábito de viajar a trabalho apenas em voos comerciais, seguindo todos os protocolos de segurança.

Tratoraço 1. Em grupo de WhatsApp de senadores, o ex-presidente do Senado Eunício Oliveira (MDB-CE) chamou o orçamento secreto, revelado pelo Estadão, de “escândalo mundial, que vai estourar daqui um tempo”. Disse ainda não entender o silêncio de seu partido nesse caso e cobrou uma manifestação pública.

Tratoraço 2. “Pessoas morrendo por falta de remédio e estão comprando tratores, máquinas, retroescavadeira… Só se for para cavar cova para enterrar as pessoas”, disse, em áudio. A Coluna não conseguiu contato com Eunício.

CLICK. Mariana Lacerda, presidente estadual da Rede-SP (ao centro), tem conversado com partidos progressistas, como PDT e PSOL, para discutir a atual conjuntura política. Na foto, com Airtom Amaral, secretário estadual do PDT (de branco).

Não… Recém-empossado no comando da Fundação da Liberdade Econômica, ligada ao PSC, o cientista político Márcio Coimbra diz que conservadorismo é uma forma de gestão, não de comportamento.

…confunda. “As pessoas tendem a confundir conservadorismo político com reacionarismo. São conceitos diferentes, para não dizer opostos”, afirmou Coimbra. Neste mês, a Fundação inaugura a Escola de Lideranças para formar quadros.

Se vira… Na semana passada, o governo de Pernambuco solicitou ao ministério da Saúde vacina, teste de antígeno e 148 cilindros de oxigênio. Marcelo Queiroga foi para o Estado no final de semana com uma promessa de poder fornecer os cilindros só em 10 de junho.

… nos 30. Entretanto, isso não impediu o ministro de até posar para foto com cilindros de oxigênio em visita a um hospital. O governador Paulo Câmara (PSB) teve de correr para comprar os concentradores de oxigênio para as cidades do Agreste. Agora a sitação está praticamente solucionada.

Violência, não. Presidido por Luiza Trajano, o grupo Mulheres do Brasil ingressou como amicus curiae no processo de Mari Ferrar no Tribunal de Justiça de Santa Catarina. O caso ficou conhecido pela tese inédito do promotor do caso de “estupro culposo”, apesar de ele não ter usado o termo.

PRONTO, FALEI!

O governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha Foto: Dida Sampaio/Estadão

Ibaneis Rocha, governador do DF (MDB): “Não vejo nenhum problema. Pelo que estou entendendo, estão tentando politizar até a Copa América”, sobre o Brasil sediar os jogos a pedido da Conmebol.

COM REPORTAGEM DE ALBERTO BOMBIG E MARIANNA HOLANDA

publicidade

publicidade

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.