Para líderes, Bolsonaro não deve vetar ‘fundão’

Para líderes, Bolsonaro não deve vetar ‘fundão’

Coluna do Estadão

17 de julho de 2021 | 05h00

Presidente Jair Bolsonaro. FOTO: ERALDO PERES/AFP

A expectativa de líderes de partidos de centro e também do Centrão é de que Jair Bolsonaro, apesar da pressão das redes sociais, não vete os quase R$ 6 bilhões de Fundo Eleitoral aprovados pelo Congresso. O principal motivo citado pelos parlamentares é justamente o fato de o presidente estar no seu momento de maior fragilidade política, precisando de apoio no Legislativo. Além disso, dizem os líderes, mais do que ninguém, Bolsonaro precisará de um “fundão” robusto em 2022, na disputa pela reeleição. O presidente ainda está sem partido.

Ou seja… Bolas de cristal à parte, todos concordam que Jair Bolsonaro é absolutamente imprevisível.

A ver. Aliados do presidente avaliam que o desgaste é momentâneo: no ano que vem, ninguém mais se lembrará do assunto.

Estica… O fato é que os R$ 5,7 bilhões escandalizaram a sociedade, inclusive eleitores bolsonaristas. Nos bastidores, deputados dizem que o valor foi com uma “gordurinha” para ser negociada com o governo.

…e puxa. No detalhamento do Orçamento, o “fundão” pode ficar em R$ 3 bilhões ou R$ 4 bilhões.

Fuen! Os mais irritadiços do Centrão alertam: se o presidente vetar o fundo, deverá ser retaliado. A “vingança” seria atrasar a votação do Orçamento e outras pautas importantes, como o novo Bolsa Família.

Aff! Defensor do Fundo Eleitoral, o deputado Júnior Bozzela (PSL-SP) lança um “desafio”: “Quem votou contra a LDO vai no cartório registrar em documento público que não vai usar fundo eleitoral em 2022. Quanta hipocrisia”.

SINAIS PARTICULARES.
Ciro Gomes, candidato do PDT à Presidência da República

Kleber Sales

Cirón de… Ciro Gomes lançou vídeo novo para se posicionar sobre os protestos em Cuba. “O bloqueio imposto a Cuba viola o direito internacional e aumenta gravemente o sofrimento do povo”, disse, em crítica aos Estados Unidos.

…la masa. Porém, enquanto Lula se contorce para abordar os protestos na ilha, Ciro foi direto na veia: “Cuba não é uma democracia. As liberdades de seu povo, inclusive a de debater, estão suprimidas”.

Rua. Após a votação do projeto do voto impresso ter sido adiada na comissão especial da Câmara nesta sexta-feira, 16, apoiadores de Jair Bolsonaro convocaram uma manifestação para o dia 1.º de agosto na Avenida Paulista, pela aprovação do sistema eleitoral.

Rua 2. A manifestação está sendo divulgada em grupos bolsonaristas do Telegram e do WhatsApp e nas redes sociais de deputados da base governista, como Carla Zambelli. Ou seja, a manobra que adiou a votação na comissão pode favorecer a mobilização.

CLICK. Marco Vinholi tomou ontem sua primeira dose de vacina contra a covid-19. O secretário é um dos mais jovens do primeiro escalão de João Doria em SP.

Reprodução/Instagram

Xi… Como mostrou a Coluna, as declarações desmedidas do presidente em favor do voto impresso constrangeram até deputados da comissão antes inclinados a apoiar a medida. O adiamento saiu barato.

Vacina sim. O ministro da Casa Civil, Luiz Eduardo Ramos, tomou a segunda dose da AstraZeneca na quarta-feira, 14. Teve mal-estar e dor de cabeça, mas desta vez, pelo menos, não foi escondido se vacinar.

PRONTO, FALEI!

Paulo Hartung. FOTO: GABRIEL LORDELLO/ESTADÃO

Paulo Hartung, ex-governador do Espírito Santo: “Vergonhosa é a aprovação de um fundo eleitoral bilionário em meio a uma das maiores crises sanitárias da História”, sobre Fundo Eleitoral de R$ 5,7 bilhões.

COM MARIANNA HOLANDA. COLABORARAM ELIANE CANTANHÊDE E LUIZ HENRIQUE GOMES

Twitter: @colunadoestadao
Facebook: facebook.com/colunadoestadao
Instagram: @colunadoestadao

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.