Os efeitos da ‘pernada’ de ACM Neto em Maia

Os efeitos da ‘pernada’ de ACM Neto em Maia

Coluna do Estadão

28 de fevereiro de 2021 | 05h00

Rodrigo Maia e ACM Neto. FOTO: DIDA SAMPAIO/ESTADÃO

Quase um mês após a rasteira de ACM Neto em Rodrigo Maia, a capoeira do ex-prefeito de Salvador ainda ecoa feito berimbau entre políticos. No vácuo, a pernada teria elevado o neto de ACM à categoria de mestre. Nas atuais circunstâncias, porém, ele perde capital a cada dia em que Jair Bolsonaro comete nova atrocidade no descontrole da pandemia e no retrocesso da agenda econômica liberal (em tese, a essência do DEM). Um verdadeiro “cordão de ouro” da política, mestre desde o antigo PFL, explica: Neto não soube ler o momento histórico.

Zum, zum… Ao fim e ao cabo, além do próprio ACM Neto, os grandes beneficiários da jogada que derrubou Maia foram Bolsonaro e Arthur Lira, o presidente da Câmara que tenta emplacar uma blindagem digna de tanque Urutu na Casa.

…zum, zum… Ou seja, patrocinado por Neto, o fortalecimento de Lira e de Bolsonaro, por ora, impede o Congresso de fiscalizar o descalabro do Executivo na vacinação e de priorizar a agenda econômica liberal.

Queimou… Relator do caso Flordelis (PSD-RJ) no Conselho de Ética da Câmara, Alexandre Leite (DEM-SP) diz que a deputada “será julgada pelo prejuízo causado à imagem da Casa”.

… o filme. Leite diz não acreditar em nada menos que suspensão por seis meses e perda de mandato. “Ofender a imagem da Câmara dos Deputados é quebra de decoro. O que a gente vai julgar é o nível de comprometimento da imagem da Câmara que ela causou”, afirmou o deputado.

Rapidão. Segundo Leite, os prazos e a ampla defesa serão respeitados, mas, por estar avançada a investigação e ser grande o volume de provas, em menos de dois meses o caso deverá ser concluído no conselho.

É possível? O relator diz ainda que não aceitará como testemunha no processo nenhum dos 50 filhos da pastora, nem contra, nem a favor: poderia prejudicar ainda mais a imagem da Casa. Muito do processo deve correr em sigilo. “Não quero escândalo”, diz Leite.

Professor. O governador João Doria (PSDB) atingiu seu ápice no “tucanês”: “toque de restrição”.

SINAIS PARTICULARES.
João Doria, governador de São Paulo

ILUSTRAÇÃO: KLEBER SALES/ESTADÃO

E isso? Chegou até a Corregedoria do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) dossiê denunciando 209 juízes que supostamente atuam como “coach” e professores em cursos preparatórios para concursos. Há casos de juízes “influencers”, com 300 mil seguidores.

O que diz. Resolução do CNJ de 2007 veda “atividades de coaching, similares e congêneres, destinadas à assessoria individual ou coletiva de pessoas, inclusive na preparação de candidatos a concursos públicos”.

Veja só. Por se tratar de denúncia anônima, a corregedoria não pôde acatá-la, mas encaminhou para os tribunais apurarem.

CLICK. Não só de leite condensado vive o governo. Churrasqueiro de sertanejos famosos, Tchê virou figurinha carimbada no Alvorada. “Fidelizamos o cliente”, disse.

REPRODUÇÃO/INSTAGRAM

Pra já. O Fórum Pela Democracia Direito Já realiza amanhã, 1.º, às 19h, ato virtual em defesa do auxílio emergencial (14 partidos já estão confirmados). “O Brasil necessita urgentemente de uma agenda alternativa de recuperação econômica”, diz o sociólogo Fernando Guimarães.

PRONTO, FALEI!

Camilo Santana. FOTO: JF DIORIO/ESTADÃO

Camilo Santana, governador do Ceará (PT): “Aqueles que debocham da ciência e, principalmente, desrespeitam a dor das milhares de famílias vítimas da covid receberão o justo julgamento.”

COM REPORTAGEM DE ALBERTO BOMBIG, MARIANA HAUBERT E MARIANNA HOLANDA.

Twitter: @colunadoestadao
Facebook: facebook.com/colunadoestadao
Instagram: @colunadoestadao

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.