O ponto de partida para a fase ‘follow the money’

O ponto de partida para a fase ‘follow the money’

Coluna do Estadão

20 de junho de 2021 | 05h00

CPI da Covid em reunião que definiu presidente, vice e relator Foto: Edilson Rodrigues/Ag. Senado

A CPI da Covid já tem em mãos o documento sigiloso que será seu ponto de partida para apurar se alguém se deu bem financeiramente com a empulhação do “tratamento precoce”: nada menos que 42 empresas com registros na Anvisa estão aptas a produzir os medicamentos do chamado “kit covid” no Brasil. Esse é o primeiro mapa a guiar os parlamentares nesta nova fase “follow the money” da comissão. Trata-se de um cipoal: circulam no País 90 medicamentos de cloroquina, hidroxicloroquina, ivermectina, nitazoxanida, azitromicina e doxiciclina.

Quem… As quatro empresas com mais registros para remédios do “kit covid” são Eurofarma (7), Legrand Pharma (6), Brainfarma (5) e Sanofi Medley (5).

…mais produz. As fábricas que mais produzem esses medicamentos são EMS, em Hortolândia (SP), com 21 modelos diferentes; Eurofarma, em Itapevi (SP), com 11; e Novamed, em Manaus (AM).

Onde. O documento, resposta a um pedido do senador Humberto Costa (PT-CE), também mostra que, além dessas empresas com autorização para produzir os remédios, há 41 fabricantes espalhados pelo País.

Pera… O requerimento de Costa também incluiu vitaminas. A Anvisa informou que são consideradas suplementos alimentares e não há lista de empresas autorizadas a fabricá-las e comercializá-las.

…lá. “Ressaltamos que produtos enquadrados como suplementos alimentares não podem ter indicação terapêutica”, diz trecho final do documento.

Corrida. O Comitê Olímpico Brasileiro ainda não sabe informar quantos dos atletas que irão para os Jogos de Tóquio já foram vacinados. A meta da entidade é imunizar 100% dos membros das delegação. A Olimpíada ocorre entre 23 de julho e 8 de agosto.

Avante. O Comitê Paralímpico Brasileiro aplicou a primeira dose em 160 dos 230 atletas que devem ir a Tóquio.

Reação. Relator da CPI da Covid, Renan Calheiros (MDB-AL) não foi às ruas contra Bolsonaro, mas classificou os atos como “grandiosos e significativos”.

Reação 2. “As pessoas estão lutando pela vida. Já tivemos um avanço na vacinação, mas ainda é muito pouco. E Bolsonaro voltou a contestar a eficácia da vacina. É um deboche com as 500 mil pessoas que morreram”, disse à Coluna.

CLICK. Os advogados Antonio Cláudio Mariz de Oliveira (à esq.), que atuou na defesa de Temer, e Marco Aurélio de Carvalho no protesto contra Bolsonaro em SP.

Coluna do Estadão

Prato… A ONG Ação da Cidadania classificou como “inacreditável” a sugestão do ministro Paulo Guedes sobre a utilização de sobras de restaurantes em programas de combate à fome.

…vazio. “Explicita o total desconhecimento do governo sobre a fome no País, cujo combate será efetivamente realizado a partir da construção de políticas públicas, e não pelo desmantelamento delas”.

O… O futuro político do sempre caladão e pensativo Geraldo Alckmin virou motivo de apostas no PSDB. Tucanos alojados no Bandeirantes pagam 10 para 1: acham que o ex-governador jamais deixará o partido que ajudou a fundar.

…pensador. Não é bem assim. Alckmin tem convites interessantes de outros partidos para se candidatar ao governo paulista, ao Senado e até a presidente em 2022. Por ora, o ex-governador está escrutinando possibilidades e caminhos, diz um de seus amigos.

SINAIS PARTICULARES.
Geraldo Alckmin, ex-governador de São Paulo

Kleber Sales

PRONTO, FALEI!

Alessandro Molon. FOTO: LUIS MACEDO/CÂMARA DOS DEPUTADOS

Alessandro Molon, deputado federal (PSB-RJ): “Certamente Bolsonaro respondeu ao convite para o pagode bem mais rápido do que qualquer e-mail de vacina”, sobre presidente ter ido a festa com pagode.

COM REPORTAGEM DE ALBERTO BOMBIG, MARIANNA HOLANDA E LUIS FILIPE SANTO

Twitter: @colunadoestadao
Facebook: facebook.com/colunadoestadao
Instagram: @colunadoestadao

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.