Líder de Bolsonaro no Congresso fala em rever regras de indicação de ministros para o STF

Líder de Bolsonaro no Congresso fala em rever regras de indicação de ministros para o STF

Camila Turtelli e Matheus Lara

05 de fevereiro de 2022 | 05h00

O senador Eduardo Gomes, líder do governo no Congresso. Foto: Divulgação/Senado.

O líder do governo Jair Bolsonaro no Congresso Nacional, senador Eduardo Gomes (MDB-TO), tem ecoado entre parlamentares e empresários a preocupação do presidente da República sobre a composição do Supremo Tribunal Federal (STF). O tocantinense tem falado sobre possível revisão das regras e critérios para escolha de ministros do Supremo e aposta que a discussão sobre esse tema crescerá “num futuro próximo”, disse à Coluna. O próprio presidente Bolsonaro, nesta sexta-feira, 4, disse que as duas próximas vagas para a Corte, com quem ele e seus apoiadores têm tido relação bastante conturbada desde o início do mandato, o preocupam até mais do que os planos de reeleição.

ELES, NÃO? Em evento da Esfera Brasil em São Paulo, com a participação de empresários, Gomes disse não ver possibilidade “séria” de impeachment de ministros do STF, mas que os critérios para entrada na Corte devem ser discutidos.

MUDA AÍ. “Não vejo uma possibilidade séria (de impeachment), mas vejo uma possibilidade séria de, no próximo ano, o Brasil reformular o critério de escolha de ministros do STF, revendo a PEC da Bengala, vendo a questão de período de mandato, inclusive de composição do STF”, afirmou Gomes no evento.

COMO ASSIM? A deputada Fernanda Melchionna (PSOL-RS) pediu explicações ao Ministério da Educação e ao Gabinete de Segurança Institucional sobre a inspeção de cinco meses da Abin dentro do Inep antes do Enem 2021. O caso foi revelado pela Coluna, ontem.

SINAIS. A decisão do governo de elaborar decreto para transferir a Estados o licenciamento ambiental para obras irritou especialistas da área. “Sinaliza que Bolsonaro deve aprofundar a destruição em seu último ano de mandato”, disse Thais Bannwart, do Greenpeace

RACISMO. O líder do PSB, deputado federal Bira do Pindaré (MA), negocia com o presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), a criação de uma comissão permanente de igualdade racial e combate ao racismo. Segundo o parlamentar, Arthur Lira já sinalizou estar de acordo com a sugestão.

CHEGA. “Os casos de racismo e violência contra pretos estão em ascensão. Parece que sob um governo genocida, fascista, a matança de pessoas pretas foi liberada e normalizada. Basta”, disse Bira do Pindaré.

CLICK. Vinicius Poit, deputado federal (Novo-SP)

Parlamentar (dir.) registrou ida a Franco da Rocha para acompanhar trabalho dos bombeiros nos locais afetados pelas chuvas. “Heróis”, escreveu.

AINDA ISSO. A vereadora Camila Rosa (PSD), de Aparecida de Goiânia (GO), que teve o microfone cortado durante sessão ao defender presença de mais mulheres na política, foi procurada pela Defensoria Pública da Mulher para denunciar o caso. “Não é fácil ser mulher na sociedade. Na política, é pior porque ainda somos minoria.”

FIM DE… De volta do recesso, o presidente do Congresso, senador Rodrigo Pacheco (PSD-MG), terá contas difíceis pela frente: pautas polêmicas na economia e a decisão sobre disputar ou não a Presidência da República.

…FÉRIAS. Em seu discurso na reabertura dos trabalhos no Senado Federal, Rodrigo Pacheco defendeu o “debate de ideias” entre os candidatos, “concretude de propostas” e “respeito às divergências”.

SINAIS PARTICULARES (por Kleber Sales). Rodrigo Pacheco, presidente do Senado

PRONTO, FALEI! Perpétua Almeida, deputada federal (PCdoB-AC)

“Vejo políticos defendendo reduzir tributos no combustível, mas isso não resolve nada enquanto o preço da gasolina no Brasil estiver atrelado ao dólar, como é hoje.”

ALBERTO BOMBIG ESTÁ DE FÉRIAS E RETORNA À ‘COLUNA DO ESTADÃO’ NO DIA 16 DE FEVEREIRO

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.