Foto alarga horizontes de Lula, mas restringe tráfego de Alckmin na centro-direita

Foto alarga horizontes de Lula, mas restringe tráfego de Alckmin na centro-direita

Alberto Bombig, Camila Turtelli e Matheus Lara

21 de dezembro de 2021 | 05h00

Lula e Alckmin durante jantar em São Paulo, no domingo, 19. FOTO: RICARDO STUCKER

A primeira aparição pública do “casal do momento” da política nacional teve peso diferente para Geraldo Alckmin e Lula, segundo aliados de ambos ouvidos pela Coluna. Se para o ex-presidente petista a foto é um símbolo de alargamento do horizonte político, para o ex-governador ela pode significar justamente o contrário: restrições a seu tráfego (até hoje livre) entre a direita paulista. Como resume um tucano próximo de Alckmin, será difícil ele conquistar o voto bolsonarista em São Paulo depois dessa foto. É justamente por isso que o encontro do domingo, 19, teve mais peso para o ex-governador: a partir de agora, a vaga de vice de Lula deve ser um caminho sem volta para Alckmin.

TÁ… Ou seja, se tudo não passa de jogada de marketing político para manter ambos em evidência na disputa pela Presidência, no caso de Lula, e pelo governo do Estado, no caso de Alckmin, é melhor o ex-tucano ajustar sua estratégia eleitoral.

…ESTRANHO. Porque, como se sabe, o PT nunca venceu a disputa pelo governo paulista nem seus candidatos a presidente saíram vitoriosos no Estado no primeiro turno. Dá para dizer que São Paulo não está entre os colégios eleitorais simpáticos a Lula e ao PT.

RECIBO PASSADO. Entusiastas da união Lula-Alckmin comemoraram os ataques, nas redes sociais, desferidos por Sérgio Moro e pelos bolsonaristas ao encontro entre o ex-governador e o ex-presidente, ocorrido no jantar de fim de ano do grupo Prerrogativas, em São Paulo. Avaliam que a reação “legitima” a aproximação.

MORO QUER MAIS. A equipe de Moro tenta minimizar as insatisfações do ex-juiz com as dificuldades do Podemos em dar a ele uma campanha de primeira linha de marketing político. Por ora, a alternativa é criar um conselho de comunicação para cuidar da parte digital da empreitada. A ideia é agregar profissionais com visões distintas sobre o tema.

ESPERANÇA. As mais recentes pesquisas animaram a senadora Simone Tebet (MDB-MS), pré-candidata ao Palácio do Planalto. O porcentual de eleitores que dizem ainda não conhecer a parlamentar é alto e ela vê nesse ponto uma possibilidade de conquistar votos. Tebet quer rodar o País para aumentar sua popularidade.

CALMA AÍ. Tebet não pode nem ouvir falar em “vice”. Acha que só fazem a sugestão por se tratar da candidatura de uma mulher. Faz sentido.

OUTRO… A decisão do governo paulista de manter a obrigatoriedade da máscara, anunciada por Jean Gorinchteyn, no “dress code” deste verão, agradou à comunidade científica, porém, deverá ajudar a mobilizar os bolsonaristas nas redes contra os tucanos João Doria e Rodrigo Garcia.

…VERÃO. Foi uma decisão responsável, mas doída para o partido: a ideia era abrir o ano eleitoral sem a obrigatoriedade da máscara em todo o Estado.

SINAIS PARTICULARES
Jean Gorinchteyn, secretário da Saúde de São Paulo

ILUSTRAÇÃO: KLEBER SALES

PRONTO, FALEI!

Roberto Freire. FOTO: DIDA SAMPAIO/ESTADÃO

Roberto Freire, presidente do Cidadania“A segurança digital do governo está colapsada. Todo dia um novo ataque. Enquanto isso o general Heleno-Lexotan cuida de caçar fantasmas do comunismo.”

CLICK

FOTO: COLUNA DO ESTADÃO

Jair Bolsonaro, presidente da República

Apesar da gravidade do momento do País na economia e na saúde, Jair Bolsonaro foi filmado dançando um funk em lancha no litoral paulista.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.