Decretos de armas podem dificultar resolução de crimes, dizem especialistas

Decretos de armas podem dificultar resolução de crimes, dizem especialistas

Coluna do Estadão

15 de fevereiro de 2021 | 05h00

Foto: Pixabay/@Brett_Hondow/Divulgação

Uma medida dos decretos de armas de Jair Bolsonaro, publicados na véspera do feriado, acendeu alerta para estudiosos de segurança pública: a saída de máquinas de recarga e projéteis da lista de produtos controlados. A fiscalização de ambos está hoje nas mãos do Exército. Segundo quem entende do assunto, a medida deve acabar dificultando a elucidação de crimes, por tornar ainda mais precário o rastreamento de munições. A partir das novas regras, elas podem ser produzidas e vendidas por pequenas fábricas ou até mesmo de forma caseira.

Como… “Aumenta o arsenal de munições produzidas de forma caseira e sem controle, o que dificulta o esclarecimento de crimes”, diz Carolina Ricardo, diretora-executiva do Sou da Paz.

…fica. Para Renato Sérgio de Lima, do Fórum Brasileiro de Segurança Pública, “é um dos pontos mais sérios dos decretos, cria um descontrole geral”.

O que diz. A agenda armamentista é bandeira de campanha de Jair Bolsonaro. O presidente defende o amplo acesso às armas como direito à legítima defesa.

De que lado. Marcelo Freixo (PSOL-RJ) apresentou um projeto para sustar os decretos. No passado, o Centrão ajudou a barrar a agenda armamentista. A ver como se posiciona agora.

Chega mais. Em busca de um presidenciável para chamar de seu, o PSB começou a se aproximar também da empresária Luiza Trajano.

Contatos. Ela esteve recentemente com o prefeito de Recife (PE), João Campos. O presidente do PSB, Carlos Siqueira, disse não saber se ela tem interesse, mas defendeu que o nome de Luiza “é excelente”.

Calma lá. Ainda não houve convite oficial por parte do partido, mas o nome da dona do Magazine Luiza é visto na legenda como um gol para a chapa presidencial. Segundo a assessoria da empresária, ela segue sem interesses eleitorais.

Hey, brother. Kim Kataguiri (DEM-SP) comparou a vitória da cantora Karol Conká (de altíssima rejeição) em prova do Big Brother Brasil à reeleição de Dilma Rousseff, “resultados que ferraram com o Brasil”.

SINAIS PARTICULARES.
Kim Kataguiri, deputado federal (DEM-SP)

Kleber Salles

Dá… Na busca para diminuir as resistências ao seu nome para o comando da CCJ, Bia Kicis (PSL-DF) se encontrou no final de semana com a líder do PCdoB, Perpétua Almeida (AC).

…uma… Dela, ouviu que o PCdoB tende a votar nos indicados dos partidos, mas que há muita resistência ao seu nome, pelo histórico de declarações polêmicas.

…mãozinha? Perpétua disse que, se o PSL escolher outro nome, podem votar nessa outra pessoa. Mas Bia, até o momento, se mostrou irredutível.

CLICK. A deputada federal Bia Kicis (PSL-DF) aproveitou o feriado do carnaval para praticar boxe. Disse, nas redes, que 2021 já começou com muitos desafios.

Reprodução/Instagram

Já vi… Não durou 20 dias o grupo de WhatsApp “PSL UNIDO 2021”. Uma discussão levou a debandada e expulsão – do grupo, claro.

…esse filme. Coronel Chrisóstomo (RO) mandou foto do pai internado por complicações da covid-19. Júnior Bozzella (SP) desejou melhoras, mas provocou: “Bolsonaro disse que não é para ficar chorando em casa”. Foi removido por Major Vitor Hugo (GO).

Cuma? À Coluna, o deputado de São Paulo se queixou: “Cadê a democracia?”.

PRONTO, FALEI!

NAJARA ARAUJO AGENCIA CAMARA

José Nelto, deputado federal (Podemos-GO): “Saúde, Congresso e governadores estão sendo negligentes com a necessidade urgente de compra de mais vacinas. Precisamos aumentar o estoque”.

COM ALBERTO BOMBIG, MARIANA HAUBERT E MARIANNA HOLANDA

Twitter: @colunadoestadao
Facebook: facebook.com/colunadoestadao
Instagram: @colunadoestadao

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.