CPI da Covid quer aproveitar ‘timing’ para relatório

CPI da Covid quer aproveitar ‘timing’ para relatório

Coluna do Estadão

09 de junho de 2021 | 05h00

CPI da Covid em reunião que definiu presidente, vice e relator Foto: Edilson Rodrigues/Ag. Senado

Ganha força na CPI da Covid a corrente defensora de evitar a prorrogação dos trabalhos para não perder o “timing” favorável a seu relatório. Quem defende o encerramento no prazo comemora, claro, os sinais de que vacinação deve deslanchar no segundo semestre no País, porém, entende que a imunização em massa pode desmobilizar as atenções dos brasileiros e, ao fim e ao cabo, beneficiar Jair Bolsonaro. Justamente o presidente, que, no entender do G7, é o grande responsável pelo atraso na vacinação, conforme farta coleção de provas.

Olha só. A CPI atravessa momento desfavorável nesta semana e parece patinar, segundo as equipes dos próprios senadores.

Xi… O segundo depoimento de Marcelo Queiroga foi considerado fraco, sem grandes fatos novos, e deu palanque para ele responder, mesmo “afrontosamente”, aos parlamentares.

Anzol. Apesar disso, o entorno do relator Renan Calheiros (MDB-AL) pescou importante fala sobre a (falta de) autonomia de Queiroga: ele disse que não poderia demitir Mayra Pinheiro. Por que não? Quem impede? Essas perguntas ficaram sem resposta…

Anda. Senadores do G7 estão sendo aconselhados a avançar nos depoimentos do gabinete paralelo e deixar a disputa em torno da cloroquina para trás. Virou guerra de narrativa.

Diz aí. Ex-secretário de Pazuello, Élcio Franco será questionado hoje na CPI especialmente a respeito da Coronavac: foi ele quem disse, em outubro, que não havia intenção de compra de “vacina chinesa”.

Amém. Helder Barbalho (MDB) anunciou a vacinação de toda a população adulta do Pará até setembro, um mês antes do Círio de Nazaré, o maior evento turístico do Estado.

Amém 2. Se a experiência no Pará der certo, pode ser um bom teste para outros Estados e capitais, como o Rio. A equipe do prefeito Eduardo Paes já anunciou que este ano tem Réveillon e, ano que vem, Carnaval.

SINAIS PARTICULARES.
Alexandre Khalil e Ciro Gomes, prefeito de Belo Horizonte (PSD) e pré-candidato do PDT à Presidência

Kleber Sales

Receita. Do prefeito de Belo Horizonte, Alexandre Khalil (PSD): “Votei no Ciro (Gomes), porque acredito que seja um homem muito preparado. Costumo brincar que o Ciro com Lexotan seria uma maravilha”.

Deu… O ex-presidente da Anvisa William Dib comemorou a aprovação em comissão da Câmara do cultivo de cannabis sativa no Brasil para fins medicinais.

…bom. “Acredito que o Brasil não pode ficar à mercê de importação exclusiva para fins medicinais. Além de reparar a injustiça social por causa do alto custo (dos medicamentos), o Brasil pode até ser um exportador”, afirmou Dib à Coluna.

CLICK. Presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL) recebeu, na residência oficial em Brasília, a visita de seu pai, Benedito de Lira (PP), prefeito de Barra de São Miguel.

Coluna do Estadão

Na… Guilherme Boulos (PSOL) segue firme na ideia de ser candidato ao Bandeirantes, com ou sem o apoio do PT de Lula.

…pista. Boulos esteve com Antonio Neto (PDT) conversando sobre “frente ampla” no Estado. Pedetistas esperam ser um ensaio para uma aliança nacional.

Na… Guilherme Boulos (PSOL) tem dito que não abre mão de sua candidatura ao governo de São Paulo e já anda angariando apoios. Segundo a Coluna apurou, a expectativa de que tenha apoio do PT é baixa, baixíssima. Nessa toada, ele esteve com Antonio Neto (PDT) ontem discutindo “frente ampla” no Estado.

…pista. Uma aliança do partido de Ciro Gomes com Boulos em São Paulo é um gesto muito importante de aproximação com o PSOL, partido que costuma estar mais próximo ao PT. Se assim for, Boulos seria o candidato (e o palanque) de Ciro Gomes em São Paulo.

Unidos. Em conjunto com a Federação dos Partidos Verdes das Américas, o PV do Brasil exige que os ambientalistas do Movimento Ecológico da Guatemala, presos naquele país, sejam libertados imediatamente.

Unidos 2. De acordo com José Luiz Penna, presidente do PV, são cerca de 25 presos políticos, sendo que Matilde Bajan e Ingrid Leja estriam com covid-19 e, portanto, necessitando de cuidados médicos urgentes.

PRONTO, FALEI!

Renato Sérgio de Lima. FOTO: TIAGO QUEIROZ/ESTADÃO

Renato Sérgio de Lima, presidente do Fórum Brasileiro de Segurança Pública: “Não existe ‘bala perdida’. Temos a obrigação de fazer ser possível outra segurança pública”, sobre grávida morta em ação da PM na zona norte do Rio de Janeiro.

COM ALBERTO BOMBIG, MARIANNA HOLANDA. COLABOROU PEDRO VILAS BOAS.

Twitter: @colunadoestadao
Facebook: facebook.com/colunadoestadao
Instagram: @colunadoestadao

publicidade

publicidade

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.