Câmara longe da volta presencial de deputados

Câmara longe da volta presencial de deputados

Coluna do Estadão

26 de novembro de 2020 | 05h00

FOTO DANIEL TEIXEIRA/ESTADAO

Mesmo sob pressão de grupos importantes, como a Frente Parlamentar da Agropecuária, os trabalhos presenciais na Câmara dos Deputados não devem ser retomados neste ano. Havia expectativa de retorno após as eleições. Mas a cúpula da Casa avalia ser arriscado reunir os 513 deputados, mais assessores e servidores, em ambiente fechado com a iminência de um novo pico de infecções em todo o País. Bons argumentos à parte, sem os deputados na Casa será difícil encontrar consenso para pautas como a reforma tributária e Orçamento.

Vem. A FPA, que reúne 245 deputados, divulgou uma nota oficial com um apelo pela volta das deliberações presenciais, com respeito a regras sanitárias.

Já era. No Planalto, a leitura é de que a pauta não fica prejudicada com o trabalho remoto. Ontem, por exemplo, o Senado aprovou a Lei de Falência. Além do mais, esvaziar os últimos meses de Maia não é exatamente um grande problema para alguns governistas.

Pelos… Marcelo Ramos (PL-AM), candidato à sucessão de Rodrigo Maia (DEM-RJ), se encontra hoje com o governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB), em busca de apoio político.

…velhos tempos. O deputado já foi colega de partido de Dino na juventude e aposta no apoio da esquerda para se consolidar como candidato viável na disputa.

Virou o vento. Aliados de João Campos (PSB) na disputa pela prefeitura do Recife atribuem às denúncias de supostos funcionários fantasmas no gabinete de Marília Arraes a virada numérica dele sobre a petista na pesquisa Ibope. Ambos estão em empate técnico. Ela nega as acusações.

Tô aqui. Na reta finalíssima da eleição, Marcelo Crivella (Republicanos) mostrou ter fôlego e subiu na pesquisa Ibope. Apesar de ainda estar comendo poeira atrás de Eduardo Paes (DEM), o prefeito do Rio disse a aliados que luta até o fim e acredita na virada.

SINAIS PARTICULARES.
Marcelo Crivella, prefeito do Rio e candidato à reeleição pelo Republicanos

Ilustração: Kleber Sales

Claquete. Guilherme Boulos continua ampliando seus apoios entre artistas e intelectuais. Entre as mais recentes adesões, estão Raduan Nassar (escritor) e Bruno Gagliasso (ator).

Calma. O estafe de Bruno Covas (PSDB) recebeu com cautela o resultado da mais recente pesquisa Ibope. Apesar da vantagem, sabe que a disputa ainda está aberta e que a campanha de Boulos (PSOL) tem bom engajamento e amplitude nas redes sociais, que podem fazer diferença.

Fica, vai. A prova de que nada está ganho: um empresário do setor imobiliário está pedindo a eleitores de Covas menos mobilizados de seu grupo de contatos: não viajem no fim de semana antes de votar. A previsão é de sol forte e calor.

CLICK. Jair Bolsonaro participou de evento na Sociedade Hípica Paulista com empresários de diversos setores. Na foto (à esq.), Karim Miskulin, CEO do Grupo Voto.

Coluna do Estadão

Apoio. Personalidades importantes do ambiente científico aderiram a movimento em favor de Covas: Mayana Zatz, da USP e conselheira da Fapesp, Laura Laganá, do Centro Paula Souza, e Jefferson Gomes, do ITA e presidente do Instituto de Pesquisas Tecnológicas, entre outros.

Apoio 2. O Movimento Covas Prefeito se define como frente ampla e suprapartidária. A adesão foi confirmada no mesmo dia em que o governo paulista garantiu que não iria retirar recursos da Fapesp e o prefeito apoiou a instituição.

PRONTO, FALEI! 

Foto: Beto Barata/AE

Romário, senador (Podemos-RJ) e ex-jogador de futebol: “Meu amigo se foi. Maradona, a lenda! O argentino que conquistou o mundo com a bola nos pés, mas também por sua alegria e personalidade única.”

COM REPORTAGEM DE ALBERTO BOMBIG, MARIANA HAUBERT E MARIANNA HOLANDA. 

Twitter: @colunadoestadao
Facebook: facebook.com/colunadoestadao
Instagram: @colunadoestadao

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.