Ato contra Bolsonaro na Paulista terá trio elétrico de luxo usado por Ivete Sangalo; veja fotos

Ato contra Bolsonaro na Paulista terá trio elétrico de luxo usado por Ivete Sangalo; veja fotos

Alberto Bombig e Matheus Lara

01 de outubro de 2021 | 05h00

A estrutura que será palco principal da manifestação de sábado, 2 de outubro, contra Jair Bolsonaro na Paulista é bem conhecida de foliões dos carnavais de Salvador e São Paulo. Organizadores do ato alugaram por R$ 100 mil o trio elétrico Demolidor, usado por anos nos blocos de Ivete Sangalo e outros artistas. A estrutura é luxuosa: 24 metros de comprimento que abrigam camarins com luz de cromoterapia, decoração interna baseada no feng shui, área VIP, quatro banheiros, caixas de som com 343 mil watts de potência e elevadores hidráulicos.

Sai do chão. As 80 entidades de coordenação da campanha Fora Bolsonaro afirmam que dividirão o valor do aluguel do trio e têm arrecadado doações em “vaquinha” via Pix para bancar a empreitada. Além do Demolidor, o ato na Paulista terá outros dois trios elétricos menores.

Então tá. A aposta em estrutura desse porte veio após a Prefeitura negar a montagem de palco fixo na Paulista, ideia inicial para evocar as manifestações das Diretas-Já, nos anos 80.

É penta!!! Os organizadores negociaram com empresa conhecida por eventos esportivos que arrastaram multidões. Foi em versão anterior do Demolidor que jogadores da seleção brasileira desfilaram após o penta, em 2002, por exemplo.

Line-up. A organização confirma presença dos presidenciáveis Ciro Gomes (PDT) e Alessandro Vieira (Cidadania), além de lideranças, parlamentares e dirigentes de 21 partidos, incluindo do MDB, do DEM, do Novo e do PSDB.

Veja fotos do trio elétrico que será usado na Av. Paulista no ato contra Bolsonaro:

CLICK. Palco do ato deste sábado na Paulista, trio elétrico foi escolhido por estrutura robusta: sistema permite que som se propague por até 1 km de distância. Foto: Divulgação/MB Produções

Fotos: Divulgação/MB Produções

Quem… Como mostrou a Coluna, a disputa pelos votos do Sul nas prévias do PSDB segue intensa. O deputado estadual Marcos Vieira (SC) foi questionado pelo ex-senador Paulo Bauer sobre uma carta de apoio a Eduardo Leite (RS).

…assina? Bauer pediu a lista de signatários da carta, que considera precipitada. “Ouvir a todos para bem decidir é imprescindível para o País e para o PSDB.”

Cupido. Veterano da política paulista, Campos Machado (Avante) tem sido peça importante nas articulações para unir Geraldo Alckmin, Márcio França e Paulo Skaf.

Cupido 2. “Experiência e lideranças fortes são a melhor receita eleitoral neste momento difícil da nossa política”, diz Campos.

SINAIS PARTICULARES. Campos Machado (Avante-SP), deputado estadual

Mês… A aprovação a Jair Bolsonaro nas redes sociais recuou de 40% no mês de agosto para 32% até esta quinta, 30, de acordo com o IP Brasil, índice da .MAP, agência de inteligência em dados e mídias.

…ruim… O universo analisado é de 1,28 milhão de posts diários no Twitter e perfis abertos do Facebook. A margem de acerto do levantamento é de 95%.

…para… As manifestações de 7 de setembro foram o tema mais comentado nas redes, respondendo por  13,93% das manifestações no período. Houve clara demonstração de rejeição ao ato antidemocrático convocado por Bolsonaro.

…Bolsonaro. O STF ficou em terceiro lugar, com apoio de 8%. Em contraponto, vacina, em quarto lugar, atinge 56% de apoio, apesar de prejudicada pelo cancelamento da imunização de adolescentes pelo Ministério da Saúde, que teve 48% de aprovação.

COM REPORTAGEM DE ALBERTO BOMBIG E MATHEUS LARA

PRONTO, FALEI!

Carla Zambelli, deputada federal (PSL-SP), ao comentar notícia de que juíza rejeitou denúncia contra Lula no caso do sítio de Atibaia:

“Só porque o sítio tem quadro do Lula, avental do Lula, foto do Lula, camisa do Lula, calção do Lula, pantufa do Lula, toalha do Lula, lenço do Lula, lembrancinha do Lula, relógio do Lula, adega do Lula e barco do Lula a Justiça teria que julgar que as reformas eram para o Lula?”

Foto: Gabriela Biló/Estadão

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.