Após cassação de Arthur do Val, MBL escolhe mulher para coordenação nacional

Após cassação de Arthur do Val, MBL escolhe mulher para coordenação nacional

Matheus Lara

19 de maio de 2022 | 05h00

Após o episódio de machismo envolvendo Arthur do Val, o MBL terá uma mulher como coordenadora nacional. O posto será de Amanda Vettorazzo (União), que é pré-candidata a deputado estadual em São Paulo.

Amanda tem 34 anos, é formada pelo Renovabr e tem um perfil combativo nas redes sociais, onde não poupa movimentos feministas nem políticos da esquerda.

Na foto, postada pela pré-candidata há três semanas no Instagram, Amanda faz referência ao personagem japonês Naruto, uma febre entre crianças e adolescentes e, como se vê, também entre adultos.

“Ser um Hokage significa aquele que anda na frente de todos e está disposto a aguentar toda a dor! Como diz o Naruto, não desistirei da luta! Vou firme na luta contra os privilégios políticos até meu chakra se esgotar para sempre. Com planejamento e estratégia, vamos fazer boas políticas para resolver problemas sérios da nossa sociedade. Sei que estou pronta para o desafio. Esse é o meu jeito Ninja de SER!”, escreveu.

Amanda Vettorazzo, pré-candidata a deputada estadual e membro do MBL. Foto: Reprodução/Instagram Amanda Vettorazzo.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.