Sérgio Lima/AFP e João Miguel Junior/Globo
Sérgio Lima/AFP e João Miguel Junior/Globo

Lula provoca Huck: 'Tudo que quero é disputar com alguém com logotipo da Globo na testa'

'Estão tentando colocar Huck, Joaquim Barbosa... Na hora que o jogo começar, vamos ver quem marca gol', disse o ex-presidente em entrevista a uma rádio de Goiás

Elizabeth Lopes, O Estado de S.Paulo

23 Novembro 2017 | 09h00

SÃO PAULO - O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) afirmou, na manhã desta quinta-feira, 23, que não vê possibilidade de não disputar a Presidência da República nas eleições gerais de 2018. E provocou o apresentador de TV Luciano Huck (sem partido), destacando que tudo o que mais deseja na vida é "disputar (a cadeira presidencial) com alguém com o logotipo da Globo na testa".

VEJA O INFOGRÁFICO: Barômetro Político Estadão-Ipsos

+++ Aprovação a Luciano Huck chega a 60%, mostra pesquisa

Em entrevista à Rádio 730 AM de Goiás, Lula disse não acreditar em candidaturas outsiders e que gostaria de ver "o que eles querem para o Brasil". "Ainda não discutimos candidatura, mas a minha disposição é ser candidato e fazer o povo voltar a andar de cabeça erguida. Quem salvou o Brasil uma vez, pode salvar o Brasil de novo", emendou. As falas do ex-presidente durante a entrevista foram replicadas por sua assessoria no Twitter.

+++ Cristovam critica 'assédio' de PPS a Huck

A edição de hoje do Estadão mostra o apresentador Luciano Huck, provável presidenciável, com uma melhora significativa de imagem nos últimos dois meses. A aprovação ao nome de Huck registrou salto de 17 pontos porcentuais desde setembro, passando de 43% para 60%. Já a desaprovação caiu de 40% para 32% no mesmo período.

+++ Alckmin elogia Huck e diz que incentiva sua entrada na política

Entre os presidenciáveis, o primeiro a aparecer no ranking de aprovação do Barômetro Político, depois de Huck, é Lula, com 43% de avaliação positiva e 56% de negativa, seguido de Joaquim Barbosa com 42% positiva e 41% negativa, Marina Silva (Rede) com 35% positiva e 56% negativa e Geraldo Alckmin (PSDB) e Jair Bolsonaro (PSC) com avaliação positiva de 24%. O governador tucano tem avaliação negativa de 67% e Bolsonaro 60%.

+++ Eliane Cantanhêde: Apresentador se transforma no 'novo' com Doria fora

Além de provocar Luciano Huck, Lula diz que estão tentando emplacar na campanha presidencial 2018 o ex-presidente do STF Joaquim Barbosa. E fazendo uso de suas metáforas futebolísticas, frisou: "Mas na hora em que o jogo começar, vamos ver quem marca gol." Sobre o deputado Jair Bolsonaro (PSC), outro presidenciável, o petista disse que ele já tem sete mandatos no Congresso "e tenta dizer que não é político". E recomendou que o povo observe a vida desses postulantes.

+++ Vera Magalhães: Huck se beneficia da insatisfação com políticos

Na entrevista à rádio goiana, o ex-presidente da República criticou mais uma vez o cerco que vem sofrendo da força-tarefa da Operação Lava Jato, dizendo que não se pode pegar um instrumento como a delação premiada e só aceitar se "o Lula for citado". "O power point é mentiroso. Não tem nada concreto, sem base jurídica. Uma fantasia do procurador." E argumentou que a gestão do PT foi a quem mais criou instrumentos de combate à corrupção no Brasil. "Não tem uma lei de combate à corrupção que não tenha sido aprovada no governo do PT. Já cansei de desafiar a Lava Jato a apresentar provas."

Temer fraco. Indagado sobre o atual governo, Lula reiterou que considera o presidente Michel Temer (PMDB) fraco. "O governo não pode se subordinar tanto. O Congresso adora presidente fraco e o Temer é muito fraco do ponto de vista da opinião pública. E o Congresso aproveita." Para o petista, "Temer está atendendo tudo o que um conjunto de deputados quer. Existe articulação política e existe vender a alma ao diabo que é o que o Temer está fazendo." E diz torcer para o Brasil dar certo porque a economia já chegou ao fundo do poço e quem paga o preço é a população. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.