1. Usuário
Assine o Estadão
assine

Marina brincou com a esperança de milhões de pessoas, diz Jean Wyllys

O Estado de S. Paulo

30 Agosto 2014 | 23h 35

Retificação de plano da candidata do PSB em relação a direitos de homossexuais provocou reações; para Silas Malafaia, mudança em texto 'melhorou muito'

A exclusão de propostas em defesa dos direitos da população homossexual no programa de governo da candidata do PSB à Presidência, Marina Silva, provocou reações tanto de líderes da bancada evangélica quanto de defensores da causa. Em nota oficial neste sábado, 30, Marina retificou o que havia prometido em relação ao casamento gay e à criminalização da homofobia.  

O pastor Silas Malafaia, que se notabilizou em 2010 ao protagonizar debates sobre o aborto, vinha criticando Marina no Twitter desde a divulgação de seu plano, na sexta-feira. Neste sábado, após a "errata" da campanha do PSB, voltou a publicar mensagens, mas num tom mais ameno. "Melhorou muito", escreveu. O pastor ainda fez menção ao poder do voto evangélico. "Decidimos qualquer eleição", disse.

Já o deputado Jean Wyllys (PSOL-RJ), defensor da causa homossexual no Congresso, afirmou que Marina "mentiu" ao eleitorado. "Bastaram quatro tuítes do pastor Malafaia para que, em apenas 24 horas, a candidata se esquecesse dos compromissos anunciados em um ato público, transmitido por televisão, e desmentisse seu próprio programa de governo", escreveu. "É com essa autoridade, de quem agiu de boa-fé, que agora digo: Marina, você não merece a confiança do povo brasileiro! Você mentiu a todos nós e brincou com a esperança de milhões de pessoas."