‘O senhor não tem vergonha na cara?’

‘O senhor não tem vergonha na cara?’

Duas mulheres abordam o ministro Gilmar Mendes, durante suas férias, em Lisboa, e o questionam sobre 'injustiça imensurável'

Luiz Vassallo, Julia Affonso, Ricardo Brandt e Fausto Macedo

14 Janeiro 2018 | 11h57

Nem durante as férias, longe do país, o ministro do Supremo Tribunal Federal Gilmar Mendes escapa da repercussão de suas decisões. Enquanto passeava pelas ruas do Chiado, popular área comercial de Lisboa, aonde passa suas férias desde o Natal, foi abordado por duas brasileiras.

+ Julgadores de Lula ameaçados
+ Sete delatores vão depor a Moro sobre sítio de Atibaia
+ Raquel alerta para ‘impacto financeiro’ de remuneração e verbas dos deputados de Minas

A reportagem obteve o vídeo, primeiramente publicado pelo site O Antagonista.


“O senhor é de uma injustiça imensurável! Inclusive deve estar querendo se disfarçar aqui, né? Andando como um comum dos mortais. Coisa que não é! O senhor não tem vergonha do que o senhor faz pelo país?”

“Mas a gente viu o senhor de longe!”

“A sua cara ninguém consegue esquecer”

“A gente pede para deus levar o senhor para o inferno!”

Em meio a risadas, Gilmar reagiu: “Ai, meu Deus do céu!”

Crítico das prisões preventivas e conduções coercitivas na Operação Lava Jato, o ministro acolheu pedidos das defesas e soltou diversos investigados em 2017. Na lista, três solturas do empresário Jacob Barata Filho,  e liberdade para o ex-governador do Rio, Anthony Garotinho, e ao ex-multimilionário Eike Batista, todos, antes, presos por tempo indeterminado.

Juristas chegaram a protocolar um pedido de impeachment e a força-tarefa da Lava Jato no Rio pediu sua suspeição para julgar casos relacionados a Barata.

Sempre que questionado sobre suas polêmicas, o ministro tem reiterado que toma decisões com base na Constituição.

COM A PALAVRA, GILMAR

O ministro Gilmar Mendes não se manifestou sobre a abordagem no Chiado.

“Isso acontece. Manifestações de aplausos e de censura.”

Mais conteúdo sobre:

Gilmar Mendes