Mercosul Direitos Humanos pede para ir a Lula na cadeia da Lava Jato

Mercosul Direitos Humanos pede para ir a Lula na cadeia da Lava Jato

Comissão de Cidadania e Direitos Humanos do Parlamento do Mercosul fez um pedido formal à juíza Carolina Lebbos para ver ex-presidente nos dias 8 e 9 de maio

Ricardo Brandt, enviado especial a Curitiba, e Luiz Fernando Teixeira

04 Maio 2018 | 10h56

FOTO: JFDIORIO/ESTADÃO

A Comissão de Cidadania e Direitos Humanos do Parlamento do Mercosul solicitou à juíza Carolina Lebbos, da 12ª Vara Federal de Curitiba, autorização para visitar o ex-presidente Lula na sede da Superintendência da Polícia Federal em Curitiba. A comitiva  formada por parlamentares de Argentina, Brasil, Paraguai, Uruguai e Venezuela quer ver o petista nos dias 8 e 9 de maio.

Documento

A magistrada decidiu que além da família e de advogados, amigos de Lula poderiam visitá-lo com autorização prévia. Entretanto, foi barrada a possibilidade a uma comissão de deputados que pretendia ‘vistoriar’ as condições em que estava o ex-presidente.

+ Gleisi e Jaques visitam Lula

Na última semana, a Carolina Lebbos decidiu que ‘novas solicitações de visitas devem ser direcionadas à Autoridade Policial responsável pelo estabelecimento de custódia do apenado e somente serão analisadas pelo Juízo após comprovação do indeferimento nestes autos, mediante representação processual’.

+ Fachin submete ao Plenário ação da Câmara para derrubar decisão que impediu visita a Lula

A comissão tem como competência ‘elaborar e publicar anualmente um relatório sobre a situação dos direitos humanos nos Estados Partes, levando em conta os princípios e as normas do Mercosul’. Os membros do Parlamento do Mercosul também querem realizar uma audiência pública para discussão, no Rio de Janeiro.