Política

politica

TSE rejeita cassação da chapa Dilma-Temer

Gilmar Mendes desempatou julgamento ao votar pela absolvição do presidente; relator Herman Benjamin havia pedido a cassação da chapa de 2014

- PLACAR FINAL : 4 (contra a cassação) X 3 (a favor)  

 

Os principais destaques das sessões desta sexta-feira:

 

- O ministro Herman Benjamin - relator da ação - concluiu no início da tarde desta sexta-feira, 9, a leitura do seu voto e recomendou a cassação da chapa Dilma Rousseff-Michel Temer. O peemedebista, porém, se livrou da punição por um placar de 4 votos a 3. 

 

- Na sequência do relator, Napoleão Maia, Admar Gonzaga e Tarcisio Vieira votaram pela absolvição de Temer. Os dois últimos foram nomeados pelo presidente em 2017. Já Luiz Fux e Rosa Weber seguiram Herman e foram favoráveis à cassação. Gilmar Mendes desempatou o placar e votou pela absolvição do presidente. 

 

Em uma crítica aos colegas que se manifestaram a favor da exclusão dos depoimentos dos delatores da Odebrecht, o relator afirmou que não seria 'coveiro de prova viva'. “Como juiz, eu rejeito o papel de coveiro de prova viva. Posso até participar do velório, mas não carrego o caixão”, ironizou.

 

- 'Sobre eles que caia a ira dos profetas', esbravejou Napoleão na sessão desta sexta-feira. O ministro reagiu à citação de seu nome em reportagem sobre membros do Judiciário que poderiam ter beneficiado delatores da OAS.

 

- Durante julgamento, um filho do ministro Napoleão Nunes Maia passou correndo pelo detector de metais e foi barrado pelos seguranças na porta do plenário. Com roupa esportiva, o intruso demonstrava nervosismo e segurava um envelope amarelo diante de uma barreira de agentes que se formou para detê-lo. Após a chegada de cinegrafistas e fotógrafos, o intruso foi levado pelos seguranças até uma das saídas de emergência do subsolo da corte eleitoral. 

06/06/2017, 18h28

ACOMPANHE AO VIVO

Atualizar
  • 21h12

    09/06/2017

    Gilmar encerra sessão e o Estado também a sua transmissão. Agradecemos sua audiência.

  • 21h10

    09/06/2017

    Gilmar volta a citar reação do ministro Napoleão que se disse 'indignado e revoltado' com suspeita publicada em jornal nesta sexta de que estaria inserido em contexto para beneficiar investigados da OAS.

  • 21h07

    09/06/2017

    Gilmar cita texto do historiador José Murilo de Carvalho sobre histórico da instabilidade política no Brasil desde o período monárquico.

  • 21h06

    09/06/2017

    Gilmar: 'É preciso que este tribunal tenha mão severa para não permitir que seja utilizado para atividades espúrias'.

  • 21h04

    09/06/2017

    Gilmar cita exemplo de Fux de não abrir inquérito sem ouvir investigados.

  • 21h02

    09/06/2017

    Em histórico sobre a Justiça Eleitoral, diz que todos os votos foram históricos. Diz que ministro Napoleão foi vítima de vazamento, 'tentando amedrontar' o titular do TSE.

  • 21h00

    09/06/2017

    Gilmar volta a parabenizar Benjamin pelo trabalho como relator: 'você fez um trabalho histórico'.

  • 20h59

    09/06/2017

    Benjamin: 'Não há razão para prosseguirmos com o julgamento porque nós três que pedimos a cassação, tivemos a posição vencida. Eu estou me submetendo à maioria'.

  • 20h58

    09/06/2017

    Gilmar retoma a palavra.

  • 20h57

    09/06/2017

    'Eu não tenho apego algum, presidente, a cargos. O meu amor é à magistratura. Nela ingressei por concurso público em 1976', lembra Rosa.

  • 20h56

    09/06/2017

    Rosa Weber tem a palavra por ter sido citada por Gilmar.

  • 20h55

    09/06/2017

    Gilmar encerra voto contra cassação da chapa.

  • 20h54

    09/06/2017

    Leia o editorial do Estado publicado nesta sexta, 9: O caráter pedagógico de um julgamento

  • 20h51

    09/06/2017

    Gilmar: 'Estou lançando mão do jornal, talvez, com a melhor equipe de editorialistas'.

  • 20h50

    09/06/2017

    Gilmar: 'O editorial do Estadão bem delimita o tema da delação hoje'.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.