Divulgação
Divulgação

Panamá anuncia criação de comitê para melhorar transparência após 'Panama Papers'

O presidente Juan Carlos Varela está tentando melhorar a confiança na indústria financeira de seu país depois do vazamento de 11,5 milhões de documentos da Mossack Fonseca

Associated Press, O Estado de S.Paulo

07 de abril de 2016 | 12h00

Londres - O governo do Panamá criará um comitê internacional com especialistas para que sejam apontados meios de impulsionar a transparência na indústria financeira do país.

O presidente Juan Carlos Varela está tentando melhorar a confiança na indústria financeira de seu país depois do vazamento de 11,5 milhões de documentos de uma importante firma de advocacia que ajuda a criar companhias para os mais ricos e famosos do mundo em paraísos fiscais. O caso ficou internacionalmente conhecido como Panama Papers.

Segundo o líder panamenho, as conclusões do comitê serão compartilhadas com outros países, de forma que ações conjuntas poderão ser tomadas para impulsionar a transparência nos âmbitos financeiro e legal.

Ao mesmo tempo em que busca fortalecer seus controles, Varela tenta defender o Panamá do que ele chama de "ataque da mídia" de países ricos, que de acordo com ele ignoram suas próprias deficiências e injustamente estigmatizam o Panamá. Fonte: Associated Press.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.