Zulaiê Cobra deixa o PSDB e diz que partido não faz oposição

A ex-deputada Zulaiê Cobra se desfiliou do PSDB, nesta terça-feira, 24, acusando a legenda de ter perdido sua identidade oposicionista e fazendo duras críticas às lideranças do partido como o governador de São Paulo, José Serra. "Hoje vim à Brasília, entreguei minha carta de pedido de desfiliação e já estou desfiliada", afirmou, em entrevista à Agência Estado.Após três mandatos como deputada federal, Zulaiê foi convencida pelo PSDB a abrir mão da disputa no Senado nas últimas eleições e concorrer como primeira suplente do candidato Guilherme Afif Domingos (DEM). Com a derrota de Afif para o senador Eduardo Suplicy, ela ficou sem mandato e voltou para o escritório de advocacia, sem que o partido lhe oferecesse outro posto. Zulaiê disse estar saindo "muito decepcionada" com as atitudes da legenda, principalmente no relacionamento de aproximação com o governo do presidente petista Luiz Inácio Lula da Silva. "As pessoas me questionam nas ruas sobre o papel do PSDB na oposição. E o partido, principalmente nos últimos dois anos, no campo da investigação, não tomou a atitude firme que o brasileiro esperava", disse. "Isso me magoou muito", acrescentou.A ex-deputada criticou principalmente as recentes conversas do presidente da legenda, Tasso Jereissati, do governador de Minas Gerais, Aécio Neves, também do PSDB, e do governador do Estado de São Paulo, José Serra (PSDB), com o presidente Lula. As conversas deram margens a especulações de uma suposta aliança entre os dois partidos para as próximas eleições, em 2010."O Tasso vai e conversa com o Lula, sem motivo aparente, e sai dizendo que a oposição tem que ser racional. Aí vemos as duas lideranças do partido Serra e Aécio mostrando que querem ser candidatos a presidente em 2010 com o apoio do Lula. E não adianta eles negarem, alguma coisa aconteceu para os jornais começarem a noticiar isso", ressaltou.Para Zulaiê, as principais lideranças do PSDB nem sequer falam em fazer oposição ao Lula. "Ninguém diz que é contrário a este governo de tantas situações vergonhosas", declarou a ex-deputada, citando as CPIs e as notícias de corrupção que envolveram o PT durante o primeiro mandato de Lula. "Deixo o PSDB de cabeça erguida, em um momento que o partido não tem um perfil distinto, de ser uma oposição", complementou.A ex-deputada não fala sobre seu futuro político. Zulaiê diz apenas que irá para um partido menor, onde "possa fazer uma verdadeira oposição". "Quero distância do governo Serra, do Kassab. Quero um partido menor onde se faça oposição". A filiação a um novo partido deve ocorrer, segundo ela, só a partir de agosto. Perfil Zulaiê Cobra Ribeiro foi deputada federal por três mandatos consecutivos, encerrando seu último mandato em 31 de janeiro de 2007. Nas últimas eleições, em 2006, foi suplente de Afif Domingos.Zulaiê foi também candidata a vice na chapa de Mário Covas na disputa ao governo de São Paulo em 1990, vencida pelo peemedebista Luiz Antonio Fleury, e vereadora na Capital, entre 1993 e 1994. Além disso, foi pré-candidata à prefeitura paulista em 1992 e 1996 e ao Senado, em 2002. Em 1991, disputou a presidência do partido no Estado paulista, com o apoio do então senador Mário Covas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.