Zeca do PT oferece almoço a 750 sem-terra

O governador do Mato Grosso do Sul, José Orcírio Miranda dos Santos, o Zeca do PT, almoçou hoje com 750 integrantes do MST que estão acampados no Parque dos Produtores, periferia de Campo Grande. Ele foi acompanhado da esposa Gilda Gomes dos Santos e das filhas Thiara, 17 anos e Janice, 13 anos. Foram preparados, no acampamento, mais de 500 quilos de comida, entre arroz, feijão, macarrão e carne bovina moída, tudo preparado em fogões a lenha improvisados. No local há uma obra do governo do Estado, interrompida há mais de 10 anos. Quase ao mesmo tempo, mais de mil homens, mulheres e crianças gritavam por alimentos na BR-060 a 20 quilômetros de Campo Grande, onde interromperam o tráfego da rodovia queimando pneus e espalhando pedras e galhos de árvore na pista. Os manifestantes são sem-terra do MTR (Movimento dos Trabalhadores Rurais), dissidência do MST formada há quase dois anos. Eles chegaram a jogar pedras em automóveis e caminhões que tentaram furar o bloqueio. Segundo o líder do MTR, José Rafael Nascimento Neto, o protesto foi motivado pelo atraso na entrega de cestas básicas nos acampamentos do MTR na região. A Polícia Rodoviária Federal acompanhou de perto a manifestação, procurando orientar os motoristas para não provocar os sem-terra. Por volta de 14 horas, o trânsito foi liberado mediante a promessa de que, até amanhã, deverão ser entregues 600 cestas básicas para famílias de sem-terra do MTR. O governador Zeca do PT evitou comentar a ocorrência durante o almoço que teve com os sem-terra do MST. Segundo explicou, o almoço foi um gesto de solidariedade não somente para os sem-terra, mas também para os sem-teto, sem-emprego, sem-escola e os que sofrem qualquer forma de exclusão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.