Zeca do PT diz que não desistirá de pefelista

O governador do Mato Grosso do Sul, José Orcírio Miranda dos Santos, o Zeca do PT, disse hoje, no Rio, que não recuará do convite ao ex-deputado Saulo Queiroz (PFL) para integrar o governo, mas reafirmou a disposição de ficar no PT, cuja direção nacional condena a indicação. Ele também respondeu ao presidente de honra da legenda, Luiz Inácio Lula da Silva, que afirmara que chamar o pefelista seria um "pesadelo". "Meu pesadelo é arrumar o Estado e, depois, o entregar àqueles que, por 20 anos, o sucatearam", ironizou, defendendo a necessidade de "romper o cerco" que a administração sofreria."Não vou recuar. Não vou recuar. Não vou recuar", repetiu Zeca do PT. "Quero ir à executiva nacional, conversar, ponderar isso tudo, levar mais elementos. Tenho certeza de que a gente vai chegar a um bom termo." O governador lembrou que "carrega o PT em seu nome" e que faz uma administração com programas do partido, como o Bolsa-Escola e o Banco do Povo. "Temos de continuar. Somos governo; a política implementada é a do PT; as marcas são próprias do PT: a moralização, programas sociais importantíssimos, o desenvolvimento econômico, a questão ambiental. Se o PT não entender isso..." "O que o pode acontecer?", perguntou um jornalista."Nada; o PT vai entender", respondeu. O governador declarou apenas esperar um convite da executiva nacional para discutir o assunto.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.